SE ASSUMIR?



Ultimamente tenho refletido muito sobre toda essa história de "sair ou não sair do armário". Que coisa, seria bem mais fácil se nós, homossexuais, não nascêssemos dentro de uma caixa assim, hein? Que trabalhão, depois crescer e ter de sair de dentro dele... ou não e permanecer dentro pela vida inteira, dentro dessa caixa escura, com cheiro de mofo e muito apertada!! Os dois lados têm coisas positivas e negativas... mas penso que só se afastariam de nós aqueles que nunca estiveram perto realmente, aqueles que amavam uma casca, uma aparência e não a essência da pessoa efetivamente.

Tenho passado anos trancado aqui dentro, mas sempre conseguindo olhar o mundo por uma frincha, às vezes até consigo sair, qdo não tem ninguém me olhando, e me arrisco a dar umas voltinhas pelo mundo... mas sempre muito desconfiado e um tanto preocupado. Mas preocupado com o que exatamente? Dizer que ninguém na minha família sabe que sou homossexual é um absurdo tremendo, claro que sabem, oras! Sou sim uma pessoa discreta, não gosto de chamar a atenção de ninguém e em lugar nenhum, mas isso bem mais socialmente, dentro da minha casa e da minha intimidade, oras, será que nunca me deslizei em alguma coisa? Nunca nada pra que tivessem certeza do que e quem eu realmente sou? Se esqueceram de qdo eu ainda era muito criança e, na minha inocência, sempre mencionava me "casar" com personagens masculinos?

Um dia alguém na escola chegou e me perguntou se eu era gay... nessa época eu não me policiava na minha forma de andar, falar, brincar... ouvi o que esse alguém me perguntou e quis sair correndo dali pra nunca mais voltar, senti vergonha e chorei muito, muito, muito!! Hoje consigo passar por muitos ambientes e ninguém se dar conta sobre minha sexualidade, hoje me pergunto do que senti vergonha exatamente. Será que minha família que convive comigo há tanto tempo nunca percebeu nadinha? Claro que sim, do nada tenho tido certeza disso à cada dia que passa!! Então o quê? Tudo inundado em hipocrisia mesmo, é assim que gira a relação deles pra comigo?! Pq ainda tenho que suportar ouví-los falar mal do que tenho certeza que eles sabem que sou tb? Não sou atingido pelas pedradas que eles lançam, não lanço pedras junto com eles, mas me mantenho omisso sempre, um negligente nessa minha inércia maldita!!

Mas minha vida caminha, de um jeito ou outro tem caminhado, ainda que meus passos sejam sempre em torno de mim mesmo, em torno do nada dentro desse armário apertado e escuro. Mas tenho feito isso por uma única pessoa: minha mãe! Nasci qdo ela já era meio idosa, foi educada num interior esquecido do país, viveu num mundo muito pequeno e muito sem horizontes, tenho muito medo de que aconteça algo a ela por saber oficialmente ter um filho homossexual... sempre com um discurso favorável aos gays ela sorri e é solidária à causa, mas como seria ela saber com certeza ter um filho gay? Temo, não quero carregar culpa nas minhas costas, temo um dia ser agredido e acusado pelos meus irmãos, temo que um dia ela morra e a idéia correnta seja a de que "ela se deprimiu após um certo acontecimento, nunca mais foi a mesma mulher feliz, a tristeza interior e a dor que passou a sentir no coração fê-la morrer afogada num mar de mágoa e aflição"!

Fernando Nowackz

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay