Bluetooth para pegação gay

Sexo ao ar livre

Tecnologia de celular ajuda a encontrar parceiros
sexuais em locais públicos

por Erik Galdino

Uns três anos atrás, eu tinha ouvido falar que, na Europa, as pessoas estavam usando Bluetooth para fazer "pegação" nos parques e shoppings – mas por aqui, na época, poucos celulares tinham a tecnologia, e, por isso, eu não entendia bem como seria o funcionamento desse sistema ultramoderno de encontrar sexo.


De lá para cá, os preços dos celulares caí­ram e as tecnologias foram incorporadas de modo que câmera, MP3 e transferência de arquivo passassem a ser comuns em todos os aparelhos. Foi aí que os brazucas, muito criativos, resolveram aderir à forma europeia de encontrar sexo rápido em local público – e sem medo dos seguranças nos banheiros!


Túnel do prazer

Em São Paulo, o metrô é um dos points dessa nova moda. Para conferir, segui a indicação de um amigo, daqueles que adoram pegar o metrô lotado, na hora do rush, só para ser encoxado – e constatei: sim, dá pra encontrar sexo usando o celular!


No primeiro dia, peguei o metrô paulistano na Linha 2 - Verde e segui, sentido Centro, até uma estação de integração. O basfond acontece principalmente em estações desse tipo, que interligam linhas diferentes do sistema, por possuírem um fluxo maior de pas­sageiros.


Eram quase 19h quando chegamos. Ativei o serviço e mandei buscar outros celulares com Bluetooth funcionando. Na primeira tentativa, já apareceram "mlk 22anos" e "a fim 19cm". Pronto, era tudo verdade!


No entanto, como eu não estava preparado para consumar a "caça", desliguei o celular e fui embora, prometendo a mim mesmo que, no dia seguinte, iria um pouco mais fundo na investigação.


Dito e feito. No outro dia, lá estava eu, na mesma estação. Liguei o celular, alterei minha identificação para "24a vers agora" e ativei o Bluetooth. O resultado não tardou: deixei alguns trens passarem e fiquei na plataforma por cerca de 15 minutos.


Foi o suficiente para receber nada menos que três solicitações de troca de arquivos. Aceitei todas. A primeira, vinda do "teen19pass", mostrava uma bunda lisinha e, confesso, bem interessante.


O segundo arquivo, em contraste, mostrava um pau enorme, que devia ter 21 cm! A origem, o "dotado itaq", certamente alguém que mora em Itaquera, bairro da zona leste de Sampa. Por fim, veio a requisição de "Moto K1" – alguém que não tinha trocado o nome do celular, mas enviou a foto de um abdômen de tirar o fôlego!


Em todo lugar

Não enviei arquivo para ninguém. Afinal, meu interesse era jornalístico: apurar se tudo não era uma "lenda urbana". No entanto, eu queria saber se as pessoas vão realmente "até o fim", em vez de ficar só na troca de arquivos. Pois bem. Encontrei duas fontes que, além de preferirem se identificar só pelos nomes de seus celulares no Bluetooth, dizem que chegam à reta final sempre que dá.


"Outro dia, estava aqui [NR: na estação em que fiz meus testes] e recebi a foto do pinto de um cara. Gostei e enviei uma foto da minha bunda, porque sou passivo. Ele retornou com uma foto do rosto. Achei razoável e enviei a minha. Depois de alguns minutos olhando em volta, eu o vi, já pegando no pinto e olhando pra mim. Pegamos o metrô, e ele foi comigo até minha casa", conta "Br21aPS", veterano no assunto, apesar da idade expressa no nick.


"Algumas vezes, acontece só um sarro dentro do próprio metrô. Você vê a pessoa, entra no vagão, e um vai encoxando o outro. Isso acontece muito", diz "gris 41 at". "Mas já me dei bem", continua ele. "Uma vez, um cara bem gostosinho, todo surfista, trocou mensagem comigo, mandou fotos e até um vídeo dele se masturbando. Como eu curti, mandei minhas coisas, e, no final, ele enviou uma foto, que, na verdade, era uma imagem em que estava escrito ‘me add no msn’ e o e-mail dele. Eu o adicionei e marcamos uma foda depois. Na verdade, nos encontramos duas vezes".


"Eu ia trabalhar, era de tarde, e o ônibus estava vazio. Recebi a mensagem de que alguém queria me mandar um arquivo e recebi. Era um pau [...]. Logo depois, um cara, sentado no banco ao lado do meu, pegou no cacete e olhou pra mim, convidativo", conta Felipe, ou "fezinho", rapaz bonito, loiro e alto que comprova que a "caça" não está restrita aos subterrâneos do metrô.


Praia e aeroporto

A "caçação" por Bluetooth tampouco é uma particularidade de São Paulo. Nas praias do Rio de Janeiro e em aeroportos como os de Brasília e Salvador, as pessoas também já estão ligadas.


Estive em Salvador e, enquanto aguardava meu voo para São Paulo, resolvi ligar o aparelho e ver se aparecia alguma coisa. A maioria era de nomes das pessoas e dos aparelhos – mas, em uma das tentativas, apareceu o "afimdesexohxh".


Já em Brasília, durante a espera de uma conexão pra Goiânia, encontrei, perto dos banheiros, o "mecomeAJU", certamente algum passivo de Aracaju, e o "19cmpravc".


No Rio, a orla, especialmente na área conhecida como "Farme", é outro ponto forte de troca de arquivos. "Um dia, me fa­laram disso, e resolvi ver qual era – e tem mesmo gente com nome de putaria", conta o carioca "sa­rado27nocelular". Como di­ria um antigo comercial: não é feitiçaria, é tecnologia!


Importante: a reportagem acima, escrita em estilo jornalismo gonzo pertence à revista Sex Boys 58. A revista ainda não foi publicada, mas está no prelo e será exatamente esse texto abaixo que vai sair. Daí, peço que citem a fonte ao reproduzi-lo (Sex Boys 58). Meus parabéns públicos ao Erik.


Comentários

  1. Interessante e deve funcionar sim, só que para trocar de arquivos devem ser trocadas as senhas entre os 2 aparelhos para que a operação seja completada. Sugiro a criação de uma senha universal para gays e seja publicada no blog relacionados ao tema.

    ResponderExcluir
  2. Querido,
    Não precisa dse senha Não só deixar seu cel livre sem senha mas ultimamente tem que tomar cuidado poís cel como qualquer outro tecnologia hj em dia tmbm virou antro de Virus e roubo de dados portanto cuidado pra ninguem transferir tudo do seu celular ou colocar um Virus que o mate de vez

    ResponderExcluir
  3. To passado... :o
    Nunca tinha ouvido falar sobre isso...rsrsrsrs
    deve ser bom \o/....

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha testado essa maneira super hitech de caçar..rs...porém, da forma que aprendi lendo alguns forums sobre esse assunto, na Europa eles usam o símbolo § antes do nick.

    Exemplo: §GostosoAfim

    Isso indica que o dono do celular é gay.
    Mas pelo visto os brasukas vão direto no assunto né... Brasileiro é FODA!!!!

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkk adorei o comentario acima que pelo meu entender brasileiro naõ tem criatividade propria vivi de imitaçoes tudo bem que o comentario e ilario mais da proxima vex
    ver se cola algo dell brazil kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. qual é a estação do metro? Sou passivo e adoroserencoxado...

    ResponderExcluir
  7. Fiz e deu certo , dentro da Caixa Economica Federal ahahahah contatei com o gerente !

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Represento o site Disponivel.com, o maior site de relacionamentos voltado para o publico gay do Brasil. Entro em contato para convidá-lo a fazer parte do nosso time de afiliados!
    Por que não utilizar os espaços que possui em seu site/blog para gerar uma renda extra e assim aumentar também a sua visibilidade na rede?
    Ao se cadastrar você irá receber 30% do valor da compra feita pelo usuário, e isso ocorre todas as vezes em que ele renovar a assinatura. Todas as assinaturas são comissionáveis.
    Portanto não perca tempo, acesse o link abaixo, cadastre-se e venha se juntar a nossa equipe!
    http://disponivel.uol.com.br/afiliados/

    Abraços,

    Henrique

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay