Romanos 1,18-32

Novamente os textos bíblicos, com suposta condenação à homossexualidade, eclodem no mural de recados do Gospel Gay. Os leitores, aqui, têm um espaço muito bom, mas que não é utilizado, o espaço dos comentários! E, às vezes, eu fico pensando: não é utilizado pelo pouco nível cultural, ou pela crendice cega tupiniquim, que não se presta às pesquisas e repete tudo o que escuta como se verdade fosse, sendo mais fácil deixar versículos do que discutí-los?

Não quero fazer juízo precipitado, pode ser também um pedido de ajuda à compreensão textual e, desta forma, proponho a resposta.

Rm 1, 18-32

A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o leem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência.

Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato. Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis.

Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém!

Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno.

São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem.

Entender o que está acontecendo em Roma é primordial para a compreensão do conteúdo da carta. Necessariamente, não foi Paulo que fundou a comunidade de Roma e, quando este escreveu para os mesmos, por volta do ano 58 d.C, estava em Corinto e desejava ir de Jerusalém a Roma, então, para Espanha. 

A carta surge , provavelmente, por relatos de um casal judeu-cristão, que fora expulso de Roma, por edito do imperador Cláudio (52-53 d.C), numa perseguição aos judeus e também aos cristãos.

O problema da comunidade de Romanos é uma mistura, que à época foi uma bomba dentro do cristianismo. Gentios (pagãos) e judeus congregando numa mesma comunidade. Acontece que os judeus queriam impor o judaísmo (circuncisão e observância à lei mosaica para os cristãos) dentro das igrejas. Fato é que nos anos 56, 57, eles atacaram Paulo, que estava em Éfeso e escreve aos gálatas, pois tais judeus, ligados aos círculos hermenêuticos em Jerusalém, dentro das comunidades da Galácia, colocavam em cheque, até mesmo, a autoridade de Paulo, enquanto apostolo.

Sabedor dos judaizantes e de toda a situação romana, saindo de uma discussão semelhante um ano antes, aproximadamente, escrevendo aos Gálatas em Éfeso. Paulo aprofunda suas ideias, que já havia exposto para a Igreja na Galácia. Então, logo de início, o tema recai sobre seu apostolado e sobre a fé que vem através do Evangelho da salvação.

Alguns fatos, aqui, são primordiais:

  • Judeus vivendo em Roma impondo a observância da lei mosaica;
  • Nero é o imperador romano e, já em 55 dC., começa sua onda de assassinatos e desvarios, causando reprovação até mesmo do povo romano.
Bem, a sexualidade em Roma não era bem-vinda ao estilo de vida judeu. Acontece que um cidadão romano poderia manter relações sexuais com jovens escravos, eunucos, prostitutos, escravas, concubinas e prostitutas. Entretanto, um cidadão não poderia manter relação sexual com outro cidadão, pois aquele que fosse penetrado assumiria status servil. Dessa forma, em Roma, a sexualidade era guiada pelo estatuto da pessoa.

O problema disso recaiu quando imperadores proclamaram-se divinos e sujeitaram aos seus desejos outros cidadãos romanos, sendo assim, soldados da guarda pretoriana deixavam-se penetrar por causa das patentes. Nero, p. ex., saia às ruas da capital do império, com seus amigos, violentando os cidadãos, caso recusassem manter relações sexuais com o imperador, eles eram esfaqueados.

As prostitutas e prostitutos cultuais eram outra forma de atividade comum, ligados à adoração da deusa Vênus (a Afrodite dos romanos), mulheres mantinham relações com mulheres e homens com homens, em adorações pagãs, que manifestavam verdadeiras orgias cúlticas.

Paulo conclui que tudo isso acontecia por um único entendimento, simples, prático e verdadeiro... O ESTATUTO DA PESSOA havia trocado a adoração a Deus pela adoração à criatura. Pensando-se sábios cometeram loucuras. Entregaram-se aos desejos (que é muito mais do que desejo sexual, aqui, fala-se do desejo de poder e submissão), cometeram torpezas e venderam-se à prostituição. Toda idolatria, na mente paulina, é prostituição.

Os judeus não são justificados; Paulo diz que se eles acham-se melhores por não viverem ao estilo romano, estão enganados, pois tal como os romanos, eles, os judeus, praticam a mesma prostituição (Rm 2,3). Por quê? Ao imporem os costumes da tradição judaica, também adoram à criatura e desprezam o criador, amontoaram a ira Deus contra si mesmos (Rm 2,5-10).

O texto, nem de longe fala da homossexualidade, pois, o envolvimento que é atacado e condenado por Paulo é o envolvimento em que um cidadão  sujeitava-se por prestigiar o status pessoal de outrem como superior ou divino a ele mesmo, angariando privilégios para si. Ou, no caso dos judaizantes, os versículos 29 e 30, que fazem a transição para o capítulo 2, mostram-se suficientes ao igualarem em toda injustiça as pessoas que preferem adorar homens, leis humanas, vontades humanas, do que se curvarem ao criador. São vítimas em seus próprios corpos (não por causa da homossexualidade), mas porque deixaram o uso natural das coisas, tanto homens como mulheres perderam o uso natural da grandeza de Deus para se cultuarem, entregarem-se a prostituição cúltica ou de posições, cargos e postos, inflamando-se mutuamente, escravizando-se em suas próprias vontades à injustiça.



O problema da terminologia NATURAL


Entretanto, um cristão mais piedoso, descuidado, pode valer-se do versículo 27 do capítulo 1 e dizer: "...largaram o uso NATURAL da mulher para transarem com outros homens e é nisso que consta a condenação, pois Deus fez o homem para mulher, contrariar essa natureza é cometer o pecado exposto em Romanos.".

Bem, então surge um problema gritante para tais indivíduos. Paulo pensava como os judeus, quando ele fala de natural, ele não quer dizer in natura, ou de acordo com curso da natureza . Pelo contrário, ele está dizendo, exatamente, conforme a tradição aceita, independente dela se voltar à criação. P.ex., 1 Co 11,14 diz assim, Paulo, o apostolo: "A própria NATUREZA não ensina que é desonra para o homem portar cabelo comprido?"
Na compreensão moderna, diríamos nós que cortar o cabelo é interferir na dinâmica da natureza. Porém, na compreensão antiga, o cabelo comprido é antinatural para o homem, pois atenta contra uma convenção social estabelecida para diferenciação dos sexos.

Ora, se Paulo está condenando o abandono do uso natural da mulher- simplesmente sexo-, por uma outra forma, que não é natural, assim, o apostolo, também estaria condenando-se. Pois, como é sabido, o próprio Paulo havia deixado o uso natural das mulheres para se fazer celibatário (cf I Co 7), atentando assim contra a natureza (à convenção) que diz: "crescei e multiplicai (Gn 1,26-28)". Enfim, qualquer prática que negue a sexualidade em função da procriação era vista pelo judeu como antinatural, à semelhança da homossexualidade, inclusive à prática de Paulo.

Dessa forma, quando ele diz uso natural da mulher, ele está apelando para o entendimento social que dizia do casamento como algo natural, quanto bem sabemos que é uma convenção civil, e não natural. Recriminando, supostamente, as pessoas que preferiam alistar nas legiões romanas, à guarda pretoriana, em troca do poder, status pessoal, envolvendo-se de forma idolátrica nesses meios, ou dos cidadãos livres (homens jovens ou mulheres jovens, entretanto pobres) que, abandonavam suas famílias, às vezes, até incentivados por estas, dirigiam-se aos templos pagãos, ganhando dinheiro como sacerdotisas ou sacerdotes do sexo. A condenação, portanto, não gira na esfera das relações homoafetivas, mas na troca do sexo por divinizar alguém, ou cargo, ou posição social, adorando dessa forma às criaturas ao invés do CRIADOR.

Sendo, assim, os homossexuais evangélicos podem continuar serenos e tranquilos em relação às suas práticas, amores, paixões. Desde que vislumbrem a Cristo em tudo e em todos. Respeitando seus parceiros, honrando-os e buscando o crescimento na graça e na justiça. Pois as Escrituras não condenam o amor entre as pessoas, nem as manifestações desse amor, quando é vivenciada em lealdade de coração um para com o outro e temor a Deus.

Comentários

  1. Aquele que tenta justifica a proibição da homossexualidade através de passagens bíblicas, está preso à necessidade de aderir a toda a lei do Velho Testamento. Paulo deixa isso claro. Paulo lembra que quem quer que deseje seguir qualquer "parte" da Lei é um "devedor" de toda a Lei. Infelizmente muitas pessoas ainda se utilizam das passagens para atacar a homossexualidade, conforme suas interpretações e ódios pessoais. Grande parte das igrejas cristãs não utilizam o código judeu porque este não está mais ligado ao Cristianismo moderno e a verdade maior do cristianismo está em Cristo, o qual preencheu a lei mosaica. A única lei que se deve seguir, agora, é a lei do amor:
    "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (RM 13:8)


    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca li tanta babozeira em minha vida...no dia do juizo muitos vao chorar ..DEUSfez macho e femea ...conversar ou discutir com pessoas assim é como Jesus disse jogar perolas as porcos....

      Excluir
  2. Romanos 1:27 VARÃO COM VARÃO
    O apóstolo, certamente, considerou abominação homosexual do homeme da mulher como a evidêcia máxima da degeneração humana, resultante da imoralidade e do abandono da pessoa por Deus ( ver Gênesis 19.4,5; Leviticos 18.22 .Qualquer nação que justifica o homosexualismo ou lebianismo, como modo aceitável de vida, esta na etaps finais da corrupção moral. Mais textos bíblicos dessa prática horrível; Gn 19.4-9; Lv 20.13; Dt 23.17 ; 1 Rs 14.24, 15.22 , 22.46 ; 1 Co 6.9,10 ; 1 Tm 1.10 ; 2 Pe 2.6

    Reflitam no assunto.
    Claudevan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, concordo plenamente contigo. Como podem inverter a lei natural dessa forma? como podem ler as escrituras e afirmarem coisas absurdas.. e sobre Paulo escolher uma vida totalmente voltada a anunciar o Evangelho, isto é propósito com Deus, assim como o propósito de Sansão(Nazireu) de não se relacionar com mulheres de outros povos(porém pecou ao abandonar o voto). A Bíblia e os ensinamentos vivos de Deus não são "relativizáveis", senão tudo o que contém seria relativo somente ao passado, à época em que foi escrita. Quem somos nós para afirmar o que deve ou não ser seguido do antigo e novo testamento? se o próprio Jesus disse que não veio para desfazer a Lei. Ass Hellen Jardim

      Excluir
  3. Não anônimo, certamente foi o que ele não tocou e muito menos considerou, vc não leu o post? Ahhh se leu se fez de tolo, daqueles: "eu finjo que não vi..."

    O texto de Sodoma e Gomorra não fala de homossexualidade, vc é bem fraquinho de exegese né? Nunca estudou hermenêutica? O texto de Levíticos estamos discutindo agora, o de Dt vc conseguiu martavilhas, tocar em temas que nem a bíblia tocou... Sua mente é perversa e cheia de pecados... Bem qto ao livro de reis fala da idolatria e não da conjunção carnal, e os outros capítulos nem mencionam o suposto! Gente vc vê sexo onde não existe! Claudevan que tal um psicólogo? Os textos de Coríntios tem aqui no blog bem explicadinhos. O texto de Pedro não fala do tema. Aqui, quando vc escreveu seu recado qto de teor alcoolico tinha no sangue?

    Paciência...

    ResponderExcluir
  4. primeiramente bom dia a todos, nao querendo criticar mas vcs se autoafirmam gospel (seguidores de cristo).

    --carta de paulo aos romanos--

    Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
    Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
    Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
    E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.

    dicionario online michaelis

    inflamar= acender, incendiar, estimular, incitar.

    entendemos que "inflamar a sensualidade" se encaixa tanto nos relacionamentos heterossexuais quanto homossexuais"isso é estimular ou incitar ou incendiar ou ainda acender o desejo de consumir "sexualmente o outro" e Deus abomina o uso contrario a natureza humana, ele tbm diz: deixe o homem o seu pai e sua mae e tome a sua mulher e se torne junto a ela uma só carne.

    nao quero recriminar nenhum de vcs pq eu nao tenho esse direito mas ser gospel é seguir a biblia e isso vcs nao estao fazendo, que Deus abencoe e todos um grande abraço.

    ResponderExcluir
  5. Bem, Anônimo aqui é um caso serio de letramento, ou então vc não leu o post e, por isso, comentou o que comentou!

    Leia o post!!!!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Leu, deve ter lido, entendido, isso com certeza não!

    Bem, o que vc alega em relação à carta aos Coríntios, ela não diz nada sobre a homossexualidade, como estudo já demonstrado aqui nesse blog.

    Bem, o texto de Romanos 1.18 não afirma que Deus se ira com a substituição de sua Palavra contra a fantasia- pelo contrário, anônimo, ela é objetiva e fala de toda a INIQÜIDADE E IMPIEDADE. Não diz do estilo de vida, mas sim de um mover objetivo, definitivo do tolo que subtrai Deus de sua glória. Enfim, acho que vc não entende às próprias palavras escritas na Bíblia, qto mais querer evangelizar alguém!

    “Deus é moralmente perfeito”- isso não está no texto- e sim em sua doxologia própria, aquela que vc aprendeu numa escola dominical, e não sabe ao certo o que significa, mas anda repetindo por aí. Um dado, os atos de Deus contra a iniquidade e impiedade não dependem da aceitação moral do homem ou de qq ser. Deus é suficientemente perfeito, e suas ações não se condicionam à minha ação volitiva. Assim, sua frase nesse parágrafo é mais uma confusão de sues parcos conhecimentos metafísicos e teológicos, e mais um ato de fé impensado, Não refletido e cego. Infelizmente, vc não pensa no que diz, apenas repete o que ouviu dizerem. Isso é lamentável.

    Da idolatria que Paulo diz, está no estudo do texto, acima proposto, percebo que vc não leu, ou se leu quer contradizer com uma exegese muito conveniente e nada cientifica, vai estudar antes de se arriscar nesse campo de interpretação meu caro. E todo o resto que vc escreveu é fruto dessa tentativa sôfrega de evangelismo. Assim você não se contenta em ater-se no texto de Romanos, e vai para outros textos, igualmente, sem uma clareza hermenêutica, apenas usando daqueles estudos da EBD.
    Você fala dos amores bíblicos, olha, sinceramente eu se fosse você dava uma olhadinha melhor no significado de EROS antes de tentar apontá-lo como amor sexual, vc é muito fraquinho, e não sou eu que sou arrogante, é que lhe falta conhecimento. Por exemplo, vc coloca o texto de Romanos como aqueles que sabem o que praticam e ainda assim praticam como sendo os gays, enquanto não são, daí vc me chama de presunçoso, enfim, eu sou teólogo, e não teria a presunção de debater algo com alguém só por causa que a Escola Bíblica Dominical da minha igreja falou!
    Sobre as obras da carne e os frutos do Espírito o que eu te adianto é... Não são por obras, nem por vontade que o homem é salvo, ele é salvo pela GRAÇA. Então a listinha das obras da carne, e dos frutos do Espírito devem conduzir ao homem para o amor de Deus... Aqui não entra sua concepção de Eros, filos e ágape não. Enfim, estude melhor o emprego lingüístico dessas apropriações antes de reproduzi-las como uma arara ou um MP3 quebrado. Enfim, você pode achar que ama, só porque vc supostamente segue a abnegação da carne como vc acha que aprendeu ser verdadeiro, infelizmente isso pra vc é lei, eu ando na Graça, e ela me basta, vc pode pegar seus conceitos e suas listinhas de concupiscência e fazer dela seu modelo, e continuar sendo quem é, como é, e ainda sim não será salvo, pois não são as obras, nem da carne e nem do espírito que salvam, apenas a graça!

    ResponderExcluir
  8. quando eu li estes comentarios eu fiquei chocado até onde vai a coragem de uma pessoa zombar de Deus blasfemar contra todas as coisa de Deus, os verciculos de romanos estão bem claros, mas há quem mude para poder dizer que estão sertos para as suas praticas abominaveis, credo eu nem sei o que dizer de um absurdo desse, vão se converter em nome de jesus.... não vou nem perder mais tempo escrevendo leia a biblia tenha um pouco de hermeneutica e saberas a verdade....

    ResponderExcluir
  9. Anônimo,

    olha, geralmente, eu sou meio que ríspido ao dar respostas que me obriguem a chamar o sujeito à realidade, quando aquele que posta, nem sabe o que está falando e, apenas, faz o que faz, por repetir sofregamente àquilo que escuta do púlpito, sem uma crítica maior.

    No seu caso não serei ríspido, e estou falando de boa... Eu também estou chocado com seu comentário, e não pelo comentário em si, mas pelos erros de português contidos nele! Querido, leia muito, muito mesmo, e se atente para a boa ortografia, você não sabe o emprego correto do C ou S, e tais erros são caracterizados como deficiência primária de alfabetização... Pelo que posso compreender também seu nível de letramento é deficiente, e nisso não há engrandecimento algum.

    Estude mais, leia mais e escreva muito, e corrija aquilo que você escreva, use um dicionário, no início será dificultoso, afinal, submeter todos os verbetes é chato, mas até você aprender direitinho o uso dos termos isso é necessário.

    De boa,

    Renato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você também cometeu erros ortográficos neste comentário! hahaha

      Excluir
  10. Sou agnóstico e,na minha opinião,a bíblia não deve ser usada por vcs,cristãos,como um manual de regras literais.Tudo o que foi escrito na bíblia foi escrito de forma metafórica,até mesmo as supostas profecias.A bíblia nada mais é do que o registro da tortuosa busca do ser humano por um sentido transcedental da existência.O que os cristãos devem fazer,hoje em dia,é procurar interpretar sua bíblia com a inteligência e a sensatez que adquirimos ao longo de tantos séculos.A mesma sensatez e inteligência que não nos permite crer que uma mulher menstruada "suje tudo o que toca",que uma mulher estuprada "deva ser morta junto com seu estuprador",que uma mulher que não se casa virgem "deva ser morta a pedradas"...
    É interessante que os cristãos que odeiam homossexuais (ou talvez tenham só medo deles),sempre interpretam os versículos sanguinários e cruéis de sua bíblia,de maneira muito cuidadosa.Se tantos trechos da bíblia não são levados ao pé da letra,por que os versículos que,supostamente,condenam os atos homossexuais,devem ser levados ao pé da letra,sem merecer uma interpretação mais cuidadosa,como aqueles que,supostamente,condenam à morte as noivas não virgens e as mulheres estupradas?

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, eu li reli a matéria referente ao assunto e acho que não devemos nos alfinetar. Se Deus é Amor, já fala tdo. Ponto final!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus também é a justiça e verdade, está escrito na bíblia!

      Excluir
  12. Se vcs se dizem seguidores de Cristo e não acham q andam em pecado, pq nesse site tem fotos de pornografia?homens fazendo sexo oral,para que isso, sexo não é pecado, desde que dentro do casamento, mas a imoralidade é. Pense nisso, se vc se diz cristão e defende o seu ponto de vista baseado no contexto histórico, deveria analisar a história e ver q os homossexuais nunca foram aceitos e nunca serão, pode ter lei, pode ter repressão, mas a verdade sempre liberta e vcs estão aprisionados nos contextos e deixando de ler o texto.

    ResponderExcluir
  13. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

    Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

    Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

    E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.

    Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.

    Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.
    João 3:16-21
    Jesus nao veio para condenar ninguem e sim para salva-los !Quem somos nos para nos condenarmos?

    ResponderExcluir
  14. "Se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova."
    (Jesus, segundo Mateus 15:14)

    "Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Vemos; por isso o vosso pecado permanece."
    (Jesus, segundo João 9:41)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito !!! JESUS nesses caras que deturpam a palavra

      Excluir
    2. Deu é amor! o papel aceita tudo que se deseja escrever.DEUS não está preocupado com o amor, e sim com o ódio, de todos os preconceituosos que se camuflam dentro de uma religião e acham que já estão com os pés na porta do céu. Se vocês preconceituosos tivessem preocupados com Deus mesmo estariam pedido perdão de joelhos a eles, pois por causa desse preconceito , muitos jovens e adolescentes cometem o suicido, e você acha quem quem os mata é o amor , não é o ódio de vocês. agora reflita e me diga quem tem que pedir perdão. Sou professora de EDUCAÇÃO INFANTIL, E PERCEBI QUE AS CRIANÇAS JÁ NASCEM ASSIM COM SUA OPÇÃO SEXUAL, QUE NÃO É UMA ESCOLHA. ENTÃO VAMOS OLHAR A ODOS COM O AMOR QUE DEUS COLOCOU EM NOSSOS CORAÇÕES.

      Excluir
  15. Antes de qualquer coisa quero louvar a iniciativa de um site como esse. Uma vez que nossas instituições cristãs estão cheias de adolescentes infelizes por amarem o cristo mas serem envoltos em culpa e amargura por uma igreja reacionária.
    No entanto, não pude deixar de notar que esse blog reúne em meio ao seu discurso (volto a frisar, louvável iniciativa) o pior dos dois mundos.
    É notável, de um lado, uma ira tipica do neo-pentecostalismo. Herança maldita de uma fé sega e hipócrita que muitos não conseguem se desvincular.
    Do outro lado, vemos a muito conhecida burrice militante gay brasileira [ou será mundial] sempre que trata de assuntos espinhosos como se nada fossem. Com aquela cara de espanto como se "limitados" fossem só os héteros e toda a sua "heterodoxia".
    E entre uma coisa e outra o que me deixou mais triste: a mesma frivolidade e hedonismo presentes no tão afamado e condenado [por gregos, ou troianos, ou fundamentalistas, ou neoliberais, ou seja que tipo for...] "meio gay".
    Ter praticamente como capa de um blog que tem a pretensão [ou não] de ser uma luz nas trevas de sexo fácil e solidão uma foto de um suposto casal gay, malhadíssimos, devidamente depilados com o versiculo "Deus ama ao que dá com alegria" num país onde dar é coisa de viado é no minimo constrangedor. Mais fútil e desnecessário, impossível.

    ResponderExcluir
  16. Enquanto as pessoas discutem sobre se a bíblia é literal ou não, ou se a homossexualidade é bem vista ou condenada por Deus, há pessoas por aí precisando de amor, de um teto pra morar e de comida pra se alimentar.
    Acho que todos tem seu ponto de vista e a sua forma de viver, também todos tem o direito de concordar ou não com a opinião dos outros e defender a sua própria. No entanto todos devem se respeitar.
    Eu sou a favor da família constituída por pai, mãe e filhos, pois acredito "literalmente" na bíblia e levo suas palavras como um manual pra minha vida. Essa é a minha opinião.
    Lá em mateus cap 22 versículo 39, o próprio jesus diz: Ame o seu próximo como a si mesmo.
    O amor e respeito são lemas principais que todas as pessoas devem carregar consigo mesmas.
    A Paz!!!

    ResponderExcluir
  17. gostei muito dos esclarecimento a respeito do assunto abordado,nasci no berço cristão e sofri muito a respeito da minha orientação sexual mas estou me acostumando com esta teci q DEUS não me condena estou pesquisando estudando sobre o assunto poq deixei o meus miniterio na igreja por não me aceitar.nos eramos por falta de estudar a palavra de DEUS e questionar as coisas q nos são impostas nas crendi-se das igrejas meu fece guilhermerluk

    ResponderExcluir
  18. Gostei do blog, tem muito assunto interessante.
    Vi muitas fotos de homens sem camisa, mostrando o corpo com muita sensualidade. Não concordo com a falta de pudor! Espero que um dia a igreja inclusiva seja mais convertida ao Senhor. O fato de ser gay não implica numa vida cheia de libertinagem. Sejam ponderados e sensatos, porque Deus não se agrada da promoção ou daqueles que pensam primeiramente em sí. O Senhor se agrada daqueles que o adorem em primeiro lugar, acima de todas as coisas!

    ResponderExcluir
  19. A paz do Senhor Jesus!
    Desculpa comentar como anônima, não consegui criar meu perfil no Google. Me chamo Jessica Garcia.
    Fiquei muito triste ao ler este site. Sem querer lhe apontar ou julgar, mas como pode você conhecer tanto a Palavra de Deus e tentar justificar algo tão abominável ao Senhor ?! A bíblia é bastante clara a respeito da homossexualidade e do lesbianismo. Essas justificativas não passam de desculpas esfarrapadas. É nítido, claro, notório, notável, cristalino ( repetição proposital) que o Senhor condena essas práticas entre seres de mesmo sexo. A Palavra de Cristo diz claramente : "por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro." Não adianta dizer que a bíblia se referiu a essas práticas condenando a prostituição para o alcance de status social. Ela condenou foi as relações homoafetivas mesmo! E a palavra - natureza- é polissêmica , nesse caso refere-se à natureza criada por Deus e não à regras sociais. O Senhor não criou Adão e Ivo ou Eva e Adana, Ele criou a mulher para o homem. As próprias estruturas corporais da mulher e do homem demostram que o correto é a relação entre ambos. O sexo entre homens é algo perverso para Deus, a palavra de Deus diz em Levíticos 20.13 : "se um homem se deitar com outro homem, como se fosse com mulher, ambos terão praticado abominação; certamente serão mortos; o seu sangue será sobre eles." Eu acredito piamente que o homossexualismo e o lesbianismo são desagradáveis ao Senhor. As passagens que condenam essas práticas são literais, assim como os Dez Mandamentos são. Não interpreto mal a bíblia! Li o seu post e entendi o que quis repassar aos leitores. Contudo, acredito que é melhor encontrar outras justificativas, essas não são nada convincentes. Esse não "é um sério caso de letramento" . Sei do que estou falando! Obrigada pela atenção! Espero resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil dialogar com alguém que lê e finge que não entendeu, de fato, não é um caso de não letramento, no seu caso caso é má fé mesmo! Traga seus argumentos, que refutem a exposição exegética hermenêutica feita aqui, não vou me debruçar em responder versículos, que já foram amplamente discutidos, se o seu argumento é somente esse: CREIO que são literais e isso diz isso por que é assim, sem apresentar fontes do porquê se é. Você acredita no que quiser, seja verdade ou mentira. Eu apenas trago estudos que são comprovados no que tange sua abrangência e relevância.

      Excluir
    2. pera aí renato, ela argumentou que a palavra "natureza é polissêmica, que neste caso se refere à natureza criada por Deus, e não à regras sociais". Isto não é argumentação? ( Meu nome é Fradimar)

      Excluir
    3. Não, não é, afinal, se ela mesma reconhece o uso de vários sentidos à palavra NATUREZA, ela não pode FUGIR AO CONTEXTO HISTÓRICO da qual a palavra foi usada para tentar fazer os vários sentidos que a mesma assume se mitigar em apenas UM: ao sentido que ela quer dar. No texto exposto Paulo diz: "Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher..." depois ele mesmo dá o sentido da palavra NATUREZA para ele, O SENTIDO QUE ELE USOU: " 1 Co 11,14 - "A própria NATUREZA não ensina que é desonra para o homem portar cabelo comprido?"

      Na compreensão moderna, diríamos nós que cortar o cabelo é interferir na dinâmica da natureza. Porém, na compreensão antiga o cabelo comprido é antinatural para o homem, pois atenta contra uma convenção social estabelecida para diferenciação dos sexos. Assim sendo, isso já foi discutido no texto, e fingir que não entendeu não é argumento, é má fé para quem quer dar uma resposta e não tem algo de significativo para falar.

      Excluir
  20. E só mais uma coisa, vocês se dizem cristãos certo? Então tenho uma pergunta a fazer. Vocês creem na bíblia ok? Então creem o que está lá em Gênesis 2:7 e 2:22, pois assim foi, até ai ok? Mais daí eu pergunto a vocês gays que dizem crerem na Palavra do Senhor, Deus tem 'errado' em fazer vocês nascerem em um corpo que vocês nasceram? Pois muitos de vocês até se operam para trocarem os corpos do qual não aceitam. Me responda a luz das passagens que citei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As diversas obras criadas, no livro de Gênesis são postas em nível de gradação com o criador, não sendo elas ligadas diretamente, ou de maneira imediata com o mesmo. Deus criará a partir do caos, do caos o mundo será tirado, nascerá, daquilo que era sem forma, vazio, será colocado acima do próprio caos, sendo mantido acima do abismo. Não há uma pessoalidade imediata, uma aferição de um caráter, ou um liame que indique qualquer coisa criada de forma que venha estabelecer um sentimento intrínseco. No entanto, o homem está criado e colocado numa relação imediatamente junto de Deus, não é criado por uma palavra, mas é ornado, trabalhado, não constitui um ato de mera vontade, mas um ato de expressão de identidade, pois quando é esculpido é também imprimido na característica de seu escultor. Uma ligação imediata, um liame entre aquele que cria naquilo que é criado, numa decisão particular e solene:

      “E formou o senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.” (Gn 2,7).

      Num outro texto, uma expressão muito clara e conclusiva não está na marca do esculpir, tão somente na declaração de SEMELHANÇA, que se faz assentar toda a esfera teológica nessa órbita:

      “ E disse Deus: façamos o homem a nossa imagem, conforme a nossa semelhança... E criou Deus o homem, a sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.” (Gn 1, 26-27.).

      O que se pode dizer que o objeto esculpido tzélém é a imagem, estátua, e demût é a semelhança, equivalência. Onde a segunda palavra interpreta a primeira, referindo-se ao homem no todo. Sendo esse ornamento e formação hâdâr igual à superioridade, majestade oriunda da própria identidade de Deus que o faz, poder-se-ia dizer da beleza perfeita do primeiro homem. Como imagem de Deus, o homem é colocado acima de todos na criação, contudo uma expressão: e disse Eloim (corte celeste)! O homem é criado à imagem de Eloim, e a ideia deve ser completada pelo Sl 8,5- termo que possuiu duas características imutáveis: sábio (II Sm 14, 17-20) e bom (I Sm 29,9). Assim Deus criou o homem, macho e fêmea- a sua imagem e semelhança: sábio e bom! Não fala de sexualidade, mas de caráter divino impresso na criação. Ou seja, que o homem (Adamah igual a humanidade) é criado à imagem de Eloim (sábio e bom), macho e fêmea (homem e mulher).

      Até aqui foi comentado a teologia do DOCUMENTO “P”, que descreveu esta relação na criação, contudo no capítulo 2, o texto de Gênesis retoma a criação do homem, mas com um outro documento, o DOCUMENTO “J”, e nele a descrição da criação da mulher. Segundo o ponto de vista javista, a razão de ser da criação do mundo foi o homem (2,4 – 3,24). É bem econômico em descrever o mundo criado que cerca o homem: toda planta do campo ainda não estava na terra, e toda erva do campo ainda não brotava, porque ainda não havia homem (2,5; 2,9); o jardim no Éden com um rio o regando (2,10 – 15); os animais foram criados para tentar resolver o problema da solidão do homem (2,18 – 20); a mulher foi criada para ser seu complemento (2,21 – 25). Assim, a mulher está CONSIDERAVELMENTE afastada da criação do homem.

      Excluir
    2. Enquanto no documento “P” macho e fêmea são imagem do sábio e bom (Eloim), no texto do documento “J” a mulher é uma auxiliadora, uma peça acessória, e não principal, ela é auxiliadora semelhante ao homem, mas não idêntica a ele! Um ser que vem como complemento daquilo que é principal, sua criação se dá de uma costela que pertencia ao homem e nisso Adão se manifesta:

      “esta é agora ossos do meu osso e carne da minha carne, será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.” (Gn 2, 23).

      Foi criada por Deus para agraciar ao homem, submetendo a ele sua existência. O crescei e multiplicai faz parte de um sentimento de posse e sujeição, que não está contido no texto de Gn 1,27- que diz homem e mulher os criou, já no texto javista: “ambos estavam nus, o homem e a SUA mulher... (Gn 2, 25).

      O que se pode concluir: que o evangélico usa o texto do macho e fêmea sem saber a razão teológica expressa nele, o expõe querendo ser ácido contra os gays, e demonstra toda a sua ignorância e imbecilidade no que concerne a bíblia e a teologia do antigo testamento. E também, que as mulheres cristãs heterossexuais que aplaudem tal atitude devem seguir as escrituras se submetendo aos seus maridos nos caprichos de suas vontades, submissas aos mesmos, cumprindo a glória de Deus! Mediante isso, acho que vou arrumar uma mulher para mim... Estou precisando de alguém que lave minhas cuecas.

      Excluir
  21. OTIMO BLOG, concordo com todo seu estudo que além de coerente, deixa as claras todas e qualquer passagem da biblia citada! PARABENS

    Erick Lucas

    ResponderExcluir
  22. Deus deixou o livre arbítrio e disse mais "amemos o pecador mais odiemos o seu pecado", nenhuma justificativa contra qualquer pecado vai livrar ou salvar ninguém do fogo do inferno, só quem pode faze-lo é Deus com sua infinita misericórdia a partir do momento que nos arrependemos e o aceitamos (e isso envolve seu filho Jesus e sua palvra viva a biblia) como verdadeiro Senhor e salvador e nao pecamos mais....
    Que Deus na sua infinita bondade tenha misericordia de vocês e o façam enxergar a verdade antes que seja tarde de mais.

    ResponderExcluir
  23. Renato HOFFMANN, ficaram duvidas sobre algumas coisas que ha no estudo apresentado. Mas uma das que eu gostaria de uma definição, é sobre o que é prostituição, prostituto e prostituta?

    ResponderExcluir
  24. A prática sexual com o parceiro seria só depois do casamento?

    ResponderExcluir
  25. A prática sexual com o parceiro seria só depois do casamento?

    ResponderExcluir
  26. Nunca li tanta heresia em um texto só.....sério!
    Cara, carinhas, querem corromper seus próprios corpos? Façam!
    Agora, não precisam se justificar usando a bíblia distorcendo o que está claro (Homem com homem em suas paixões) para se justificarem!
    Pra mim penso: Se querem se justificar inventando justificação com a própria palavra de Deus é porque estão com suas mentes pesadas....
    se assim não fosse, estariam vivendo a vida de sodomia que tanto curtem.,.....não lhes é claro que a bíblia também fala sobre a lascividade? Os lascivos não entrarão no reino de Deus?
    Usem o bom senso............seu corpo é o seu maior bem, o maior tesouro!
    Usar e abusar do corpo alheio é pecado! Respeitem seu próprio corpo!
    é nele que moram........ se o correr qualquer contaminação por causa da sua lascívia jamais encontrarão outro corpo sadio para si..........amem-se

    ResponderExcluir
  27. Desculpa mas li e reli e não entendi a parte do "uso natural" ou "contrário à natureza" (risos). Do meu ponto de vista esse "uso natural" seria o de uma relação natural (de respeito e amor) por um "contrário a natureza" (para propósitos obscenos, ou num linguajar bem claro e me perdoem a expressão: putaria). E para mim esse texto atualmente é aplicável, embora não tenhamos cultos que envolvam rituais sexuais, porem à idolatria à carne, o ver o próximo como objeto de desejo ainda é muito grande, inclui-se também os heteros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jonas, natural ali era conforme as convenções sociais e não in natura, cortar cabelo pra o homem é natural... (embora isso é um fato social), mas natural naquela época era o fato social estabelecido.

      O respeito e amor, dento de uma sociedade de pátrio poder, não têm essa simbologia romantizada, se você vive dentro de uma casa onde se ha um dominus seu corpo, sua vontade, pertencem a ele.

      Daí se tem o estatuto da pessoa que o texto trabalha...

      Excluir
  28. Deus é amor mais também Ele é justiça sobre aqueles que deturpa a palavra dele. E sobre todos vocês se não se arrependerem dos seus maus caminho preparem_se para a ira de Deus que vira sobre vocês. Ainda há tempo arrependei-vos.

    ResponderExcluir
  29. Desculpe, isso não é um estudo com argumentos. Parece até pregação de pastor picareta querendo arrancar o dízimo do povo. Devemos analisar sim o contexto da escritura para interpretá-la, mas nos casos de instruções diretas e objetivas como a de Romanos, qualquer manobra para explicá-la é justificar o injustificável. As escrituras ensinam sobre o amor, mas para a mar o próximo não preciso ser penetrado por ele, nem penetrá-lo. Jesus morreu por todos, mas o sangue de Jesus só purifica aquele que desejar, carregando a sua (a do pecador) cruz e seguindoo a Cristo. Não há outro meio e que o Espírito de Deus toque e transforme os seus corações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, chega a ser vergonhosa sua colocação, aqui, nesse comentário. Nos acusa de pregação barata e vem com esse papinho mole de apelo de culto dominical, que mais parece leilão de ofertas, para quem quer aceitar Jesus...

      Devemos analisar o contexto e interpretar as escrituras a partir do mesmo, caso contrário toda interpretação é nula, pois se sujeita ao fato social da época contemporânea do leitor e não a do escritor, a mensagem ganha outro significado, diferente da que teve no passado e dos significantes ali usados.

      Dito isto, recomendo que vá estudar mais...

      Excluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay