O que levou Silas Malafaia perder o controle (domínio próprio) na REDE MELODIA?



São coisas que, na verdade, eu adoraria ver pessoalmente. Sabe aquelas velhas teses de psicanálise que se aprendem num curso de psicologia, ainda quando se tem a idade de 23 anos, e você acha que nunca verá, ou terá a chance de percebê-las fora de um consultório, dependendo da abordagem que te seguirá para o resto de sua profissão? Pois é, escutando o debate na Internet, da Rede Melodia, lembrei-me de uma velha companheira freudiana: A TEORIA DA FORMAÇÃO REATIVA.

E para meu espanto, lá estava um psicólogo sendo engolido pela própria teoria, um caso clássico, cômico, diria, se não fosse trágico para muitos neste país. Na ocasião, o Silas Malafaia se perdia no nervosismo, faniquito e gritaria, promovendo o baixo nível, esbravejando, acusando e ofendendo com palavras ásperas. O domínio próprio, que é fruto do Espírito, passou longe, e a carne se inflamou, revelando a todos nós quem é Silas Malafaia... Afinal, o sujeito, SEMPRE, fala de si. Penso que o Silas se esqueceu deste princípio psicanalítico... Seu erro, ou seu ato falho?


A psicanálise freudiana diz de um mecanismo de defesa psíquico que todos nós temos, são ferramentas do Ego que se apresentam em virtude das imposições do Id, do Superego e das lembranças passadas, do mundo exterior a nós. Quando o Ego está consciente das condições reinantes, consegue ele sair-se bem das situações sendo lógico, objetivo e racional, mas quando se desencadeiam situações que possam vir a provocar sentimentos de culpa ou ansiedade, o Ego perde as três qualidades citadas. É quando a ansiedade-sinal (ou sinal de angústia), de forma inconsciente, ativa uma série de mecanismos de defesa, com o fim de proteger o Ego contra um dor psíquica iminente.

Esses mecanismos podem ser eficazes, ou podem, na sua ineficácia, desencadearem neuroses, que deverão, necessariamente, exigir uma série de repetições, crônicas, compulsivas, com o fim de impedir a irrupção dos impulsos rejeitados...


Dentre esses mecanismos temos o de Formação de Reação:


É um processo psíquico que se caracteriza pela adoção de uma atitude de sentido oposto a um desejo que tenha sido recalcado, constituindo-se, então, numa reação agressiva contra ele. Uma definição: é o processo psíquico, por meio do qual um impulso indesejável é mantido inconsciente, por conta de uma forte adesão ao seu contrário.

Muitas atitudes neuróticas existem que são tentativas evidentes de negar ou reprimir alguns impulsos, ou de defender a pessoa contra um perigo instintivo. São atitudes tolhidas rígidas, que obstam a expressão de impulsos contrários, os quais, no entanto, de vez em quando, irrompem por diversos modos.

Nas peculiaridades desta ordem, a psicanálise, psicologia “desmascaradora” que é, consegue provar que a atitude oposta original ainda está presente no inconsciente.Chamam-se formações reativas estas atitudes opostas secundárias.

As formações reativas evitam repressões secundárias pela promoção de modificação definitiva, “uma vez por todas”, da personalidade. O indivíduo que haja constituído formações reativas não desenvolve certos mecanismos de defesa de que se sirva ante a ameaça de perigo instintivo; modificou a estrutura da sua personalidade, como se este perigo estivesse sem cessar presente, de maneira que esteja pronto a atacar sempre que ocorra.


Foi sôfrego ao Silas Malafaia estar ali, nós sabemos disso! Ele começa o debate tenso, ameaçando, na sua primeira fala, ele degringola, perde-se no nervosismo, ataca, o homossexual, à sua frente, como a quem ataca um desejo que não se quer ter, que se rejeita, mas, que É DESEJO...

Por que, Silas Malafaia, você ficou tão nervoso e agressivo, sem que ninguém tenha te atacado, antes de por você ser insultado verbalmente? Eu sei a resposta, e você também sabe, Silas, FREUD EXPLICA!


OUÇA O DEBATE, DA REDE MELODIA, E TIRE SUAS CONCLUSÕES:







width="100%" height="25" name="Anjuna_Episode_Player" align="middle"
play="true"
loop="false"
allowScriptAccess="sameDomain"
type="application/x-shockwave-flash"
flashVars="titleString=Debate entre Silas Malafaia e Pr. Marcos Gladistone&soundURI=http://www.melodia.com.br/audios/debates/nov/deb2711.mp3"
pluginspage="http://www.adobe.com/go/getflashplayer">

Comentários

  1. olha, eu sempre suspeitei que a homofobia dele era um desejo reprimido, é só ver os ataques dele naquele seu programa não é comum!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay