Religioso mata filho de 4 anos por suspeitar que ele fosse gay.



Peter Lucas Moisés, 27 anos, é, aparentemente, o líder de um pequeno grupo religioso envolvendo quatro mulheres e nove crianças. As mulheres seriam “esposas” de Moisés, e ele o pai de todas as crianças, com exceção de Jadon.

Em outubro do ano passado, Moisés, tornou-se obcecado com a ideia de que Jadon era gay e pediu que sua mãe, Vania Rae Sisk, 25 anos, para se livrar da criança. Ele gritava: “Eu lhe disse para se livrar dele!', A mãe: " Como vou fazer isso?". Ela não o fez e, aqui está o que aconteceu:

Segundo os promotores, que foram informados por uma testemunha, Moisés ordenou que duas de suas mulheres colocassem o computador e caixas de som na garagem. Moisés então começou a tocar músicas como a “Oração do Senhor”, em hebraico, levou Jadon até a garagem e fechou a porta. As mulheres, em seguida, ouviram um tiro.

Os promotores disseram que uma testemunha afirmou que as mulheres ajudaram a limpar o corpo de Jadon, que havia sido baleado na cabeça, e colocá-lo em uma mala. Mais tarde ele ordenou as mulheres para que levassem o corpo do menino para fora, porque estava começando a cheirar mal.

As outras crianças, que foram colocados em lares adotivos pelos Serviços Sociais, disseram as autoridades, que temiam o que Moisés poderia lhes fazer, "O mesmo que ele fez para Jadon". Segundo a reportagem, "As crianças têm medo de Pete Moisés Jr.", "Na crença religiosa dessa organização, a homossexualidade é condenada.".

A história não termina aí, infelizmente. Em dezembro de 2010, Moisés também teria assassinado uma de suas mulheres quando ele descobriu que ela não podia ter filhos. Como Jadon, seu corpo foi mantido na casa por vários dias. Assim como o corpo de Jadon, o dela também foi enterrado no quintal da mãe de Moisés. Os corpos só foram descobertos recentemente por um encanador que contatou a polícia.

Quando questionada, a mãe de Jadon, Vania Sisk, negou a existência do menino. Os policiais só foram capazes de confirmar a existência da criança, quando encontraram uma cópia da certidão de nascimento Jadon.

Peter Lucas Moisés, Sisk e as outras mulheres, enfrentam acusações de assassinato em primeiro grau na morte de Jadon Higganbothan. Os promotores disseram que vão pedir a pena de morte para Moisés.

Fonte: Nossos Tons

Muitos podem até alegar que a loucura, e não a religião, foi a responsável por mais esse crime bárbaro, no entanto, levando em consideração os milhares de casos semelhantes, como separar uma coisa da outra? Quantos outros casos de violência extrema não foram motivados por preceitos e crenças religiosas? Pior, quantos mais veremos?

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay