Tráfico usa túmulo de Chico Xavier



PM encontrou as drogas em túmulo ao lado da sepultura de Chico Xavier

JAIRO CHAGAS/JORNAL DA MANHÃ

A Polícia Militar de Uberaba, no Triângulo Mineiro, se deparou com um esquema de tráfico de drogas inusitado durante a noite de anteontem. Após denúncia anônima de que pessoas estariam frequentando o cemitério São João Batista para usar entorpecentes, os militares encontraram porções de maconha escondidas em um túmulo. 


Segundo a PM, a sepultura do médium Chico Xavier, localizada ao lado do túmulo onde as drogas estavam depositadas, era usada como referência para os traficantes identificarem o local da entrega de drogas.

De acordo com informações do sargento Luiz Cláudio Farias, em um túmulo, situado na quadra "O", que fica nos fundos do cemitério, foram encontrados 12 papelotes de maconha escondidos dentro de um vão decorativo. Em outra sepultura próxima, a PM encontrou 25 gramas de maconha embaladas em um papel plástico. Apesar das apreensões, ninguém foi preso.


Esquema A principal suspeita da polícia é que traficantes estão usando o cemitério para comercializar e usar drogas. "Pessoas que frequentam o cemitério já haviam feito denúncias anônimas relatando ter visto usuários de drogas perto da sepultura de Chico Xavier consumindo entorpecentes", disse o sargento Farias.Ainda segundo o policial, a sepultura do médium é uma espécie de referência de localização no cemitério, que possui cerca de 30 mil túmulos. "Acreditamos que o esquema funcione assim: o traficante deposita a droga, passa a referência e os usuários vão ao local para pegar a encomenda e fazer uso".Para o diretor do cemitério São João Batista, Jamir Messias de Freitas, é possível que usuários de drogas frequentem o local. "Nunca vi nada, mas aqui é muito grande, não dá pra vigiar tudo nem para controlar todo o fluxo de pessoas que entra e sai", disse. O cemitério fica aberto das 6h às 18h e possui dez vigias contratados pela prefeitura para fazer a ronda nesse horário. À noite, apenas cinco homens são responsáveis por fazer toda a segurança do cemitério.


Apreensão
Após denúncia anônima, PM encontrou 12 papelotes de maconha escondidos dentro de um vão decorativo de uma sepultura. Em outro túmulo próximo, foram achados 25 g da droga
Segurança não será reforçada
Apesar das denúncias e da apreensão de drogas no cemitério São João Batista, a segurança no local não deverá ser reforçada. A Guarda Municipal de Uberaba, responsável pela segurança do patrimônio público da cidade, informou que é feito um trabalho rotineiro de policiamento no cemitério. De acordo com o diretor da Guarda Municipal, Marco Túlio Gianvecchio, duas viaturas são destinadas para fazer a ronda diária de patrimônios públicos das 6h às 18h. "Já recebemos duas denúncias neste ano de uso de drogas no cemitério, mas não houve flagrante nem encontramos drogas. Às vezes não dá pra gente cobrir tudo", disse. Ainda segundo Gianvecchio, na parte da noite, a Guarda Municipal não realiza rondas por falta de pessoal. "Atendemos às ocorrências se somos acionados, mas temos 196 guardas para toda a cidade. Não é o suficiente para dar conta de tudo e realizar trabalho preventivo".


De acordo com o delegado Edson Moraes, as denúncias de uso de drogas no cemitério serão investigadas. Segundo ele, há cerca de cinco meses a Polícia Civil recebeu algumas denúncias de que flanelinhas estavam usando drogas nas imediações do cemitério. Porém, o delegado ressaltou que o caso provavelmente não tem relação com a apreensão feita pela Polícia Militar.


Fonte: Jornal O Tempo

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil