Sessão pipoca: No Night Is Too Long - Legendado



Quando compreendi, de fato, o tema desse filme,  não pude deixar de confessar a mim mesmo o encantamento em que fiquei submetido.

A verdade é que fui transportado para o ano de 2005, e a culpa de Tim, pareceu-me muito semelhante à culpa de Matheus, um ex-namorado meu... Não a culpa por algo feito indevidamente, como transgredir a lei; mas a culpa da eterna punição,  por viver algo que em si mesmo é proibido, por mais disfarçado que seja, por mais “normal” ou “natural” que se possa parecer, no fundo é negado, proibido, inapropriado.

Tim, como Matheus, em todos os casos, será vítima de si mesmo, e sua sentença é viver marcado pela culpa e o desprezo de si mesmo.

Um filme longo, mas envolvente, que reflete a realidade de muitos homossexuais nessa trilogia: eu (self),  prazer, e culpa. Pipocas à mesa, bom filme:

Comentários

  1. Poxa vida!Mo nada vê esse filme,no final ele se culpou pela morte do Ivo,e não foi ser feliz com a amada .-.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay