Origens do Carnaval
No Carnaval, milhares de
pessoas caem na folia.

Você sabe de onde vem tudo isso?

Por João Marinho

As ligações mais antigas do Carnaval seriam com o Antigo Egito, nas festas em honra a Ísis e ao touro Apis. Dança, bebida e sedução já integravam a festa. Outras relações podem ser estabelecidas com festas persas em honra a Naita e Mitra e com as Sáceas babilônicas, um período de licenciosidade sexual, quando escravos e senhores trocavam de papéis. Em comum, todas elas evocavam a fertilidade, como parte de comemorações pelas colheitas.

Entre gregos e romanos, haviam festas pré-carnavalescas entre os séculos 7 a.C. e 6 d.C. Para os gregos, eram as Dionísias, festas em honra a Dioniso, deus do vinho. Em Atenas, no tempo de Pisistrato (605-527 a.C.), provavelmente o responsável pela oficialização do culto a Dioniso, a imagem do deus era transportada em embarcações com rodas (os carrum navalis), simbolizando sua chegada pelo mar.

Em Roma, havia as Saturnálias, festas em honra a Saturno, quando se suspendiam as convenções sociais. Havia também as Lupercais, em honra a Pã. Os sacerdotes saíam nus dos templos e depois perseguiam a população com correias.

Quando o cristianismo chegou, encontrou esses costumes arraigados. Em 590, o papa Gregório I oficializa o Carnaval, mas, várias vezes, a Igreja Católica tentou reprimir os folguedos.

Sobretudo na Idade Média, prevaleceu a idéia de cristianizá-los, mas o resultado foi uma divisão entre as comemorações mais sérias, ligadas ao clero e à nobreza, e as populares e cômicas, para as camadas menos favorecidas. A divisão aprofundou-se com a Reforma, que quase as exterminou em alguns lugares, e a Contra-Reforma.

Mesmo assim, a festa adquiriu muitas de suas características básicas, como carros alegóricos e fantasias, com o Renascimento. Da Europa, o Carnaval espalhou-se via colonização e, na América Latina, inclusive no Brasil, misturou-se à herança negra e indígena.

A palavra ?Carnaval? pode ter duas origens: a expressão carrum navalis, os carros das Dionísias; e a expressão ?dominica ad carne levandas?, instituída por Gregório I quando este oficializou o início da Quaresma na Quarta-feira de Cinzas. A expressão modificou-se com o tempo, mas sempre significando algo como ?retirar a carne?, uma referência ao período de abstinência.

Por que o Carnaval é um feriado móvel?


Porque depende de um cálculo que define a Páscoa católica, que é móvel para não se confundir com a judaica, fixa. É feito da seguinte forma:

1) Observa-se o início (equinócio) da primavera no hemisfério norte, que ocorre entre 21 e 22 de março. No sul, incluindo o Brasil, é o início do outono;

2) Verifica-se no calendário a lua cheia imediatamente posterior ao equinócio. O primeiro domingo depois que lua fica cheia é o Domingo de Páscoa. Por exemplo, em 2005, a lua fica cheia no dia 25/03. O Domingo de Páscoa, portanto, cai no dia 27/03.

3) Contam-se sete domingos antes do Domingo de Páscoa. O sétimo é o início do Carnaval. Em 2005, a festa começa dia 06/02. A Terça-Feira Gorda, portanto, é dia 08/02.

4) Seguem-se a Quarta-Feira de Cinzas e o início da Quaresma católica (40 dias de jejum religioso), que termina exatamente antes do equinócio e, portanto, da Páscoa
.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay