Aos comentaristas...

Dentre os comentaristas deste blog, a maioria deles nasceu ouvindo a pregação sobre o AMOR ensinada pelo ser supremo, o Cristo. E o que mais me espanta é saber que o tempo passou e "mensagem do amor" não atingiu seu potencial, assim como a ignorância continua preponderante em nosso meio, ou seja, as pessoas "cristãs" não conheceram o verdadeiro amor incondicional e inclusivo de Jesus, antes aprenderam sem nenhum esforço o comportamento farisaico, com seus tenebrosos olhares de soslaio, repúdio, nojo, desprezo... Porque será que é mais fácil julgar o comportamento do próximo a amar sem reservas, sem exigir nada em troca? É intrigante perceber que durante todo o tempo que passamos dentro da igreja não aprendemos a lidar com o amor ágape, o que diremos, pois, de um assunto polêmico como a homossexualidade que sempre foi encarada como o esgoto da sociedade e interpretada de forma descontextualizada pelos mais nobres religiosos? A melhor saída não seria fazer um estudo acurado sobre a temática antes de emitirmos uma opinião antecipada, ultrapassada, sem maior ponderação ou conhecimento dos fatos?

A meu ver, deixar de ser gay ou lésbica é tão fácil quanto deixar de ser hétero! Alguém se habilita? Ninguém escolhe ser hétero, assim como ninguém escolhe ser homo, isso não é apenas uma opinião, é um fato comprovado pela APA (Associação Psiquiátrica Americana - 1973), Conselho Federal de Medicina do Brasil (CFM - 1985), Conselho Federal de Psicologia (CPF), Organização Mundial de Saúde (OMS - 1993).

Os cristãos héteros sempre se acharam os melhores, os escolhidos, os herdeiros preferidos de Deus. Aos gays ficaram as sobras, os restos, os guetos, a opressão, a condenação e a marginalização. O homossexual é "abominação", é "promiscuo", é "pecador", "não" é filho de Deus!... Antes de julgar, algum hétero gostaria de sentir na pele o que um homossexual sente todos os dias gratuitamente? Quem em sã consciência ESCOLHERIA nascer na pele de um homossexual? Quem ESCOLHERIA o preconceito, a discriminação, as sobras, os sentimentos de culpa, de desprezo? É tão fácil assim ABANDONAR o "pecado" da homossexualidade e se "transformar" num hétero? Felizmente só acreditarei nesta possibilidade no dia em que um hétero provar que é tão fácil "deixar" de ser hétero e se "transformar" num homo.

Falta à igreja do século XXI vontade de encarar a homossexualidade como um assunto que ultrapassa as lentes do preconceito e alcança o amor infinito de Jesus. Infelizmente o assunto ainda é tratado tal como em Levítico 18:22, e esse é um grande erro, afinal, a interpretação literal da Bíblia não mais advoga temas polêmicos como a escravidão (Efésios 6:5-9; Colossenses 3:22-4:1; 1 Tim. 6:1-2; Pedro 2:18); Os pregadores de hoje não mais encorajam as pessoas a furar-lhes os olhos ou cortar-lhes as mãos, muito embora as palavras literais de Jesus sugiram este remédio para a tentação (Mt. 5:22-30); Estes pregadores geralmente admitem o divórcio, embora os ensinamentos de Jesus, tomados literalmente, o condenem (Mateus 5:32; Marcos 10:1-2; Lucas 16:18). Eles permitem que as mulheres ensinem nas igrejas (1 Timóteo 2:11-14), usem roupas claras e jóias (1 Timóteo 2:9-10; 1 Coríntios 11:1-16), embora a Bíblia o proíba de maneira clara. A abordagem literal é praticamente forçada a ser seletiva em sua aplicação dos ensinamentos bíblicos para evitar algumas situações aceitáveis. É por isso que, sem mudar as regras no meio do jogo, a abordagem literal não pode utilizar a Bíblia para responder às questões mais prementes de nossos dias.

Não podemos fechar nossos olhos para a realidade, usando as escrituras de maneira literal para justificar nossos preconceitos. Se assim fosse, a Bíblia literal deveria continuar sendo usada para justificar a segregação racial, a opressão sexista das mulheres, a negação do divórcio, entre outras coisas ridículas que o tempo se encarregou de acertar...

O que me deixa maravilhado é saber que Jesus veio ao mundo para nos mostrar um caminho a ser seguido. Ele fez alguns acertos e nos deixou um modelo a ser seguido. E o mais interessante é que Ele poderia ter feito vários comentários sobre o tema, no entanto, a menção que Ele fez sobre o pecado de Sodoma e Gomorra foi a rejeição dos mensageiros de Deus (Mt. 10:5-15). O paralelo entre o Evangelho e Sodoma é o coração fechado que rejeita o estrangeiro, a maldade daqueles que não dão boas-vindas aos arautos divinos (Ez. 16: 48-49).

O maior pecado da igreja é rejeitar, através do preconceito, aqueles por quem Jesus derramou cada gota de sangue. A igreja precisa concientizar-se de que não pode afirmar ser o Corpo de Cristo, se deixar de aceitar todos aqueles que seriam bem-vindos pelo Cristo.

O que mais me envergonha é saber que as igrejas cristãs, em sua totalidade contribuem de modo preponderante para que o ódio aos homossexuais continue em sua pauta, basta lermos as mensagens postadas aqui para comprovarmos o óbvio. A Bíblia supostamente, através de uma leitura descontextualizada, condena a homossexualidade e algumas pessoas interpretam isso como que a Bíblia justifique o ódio e crueldade contra gays e lésbicas, judeus, mulçumanos, negros, mulheres...

O assunto homossexualidade é demasiado complexo para ser tratado apenas com citações bíblicas e visão superficial. É preciso considerar também os fatos históricos, culturais, filosóficos, psicológicos, sociológicos, médicos, espirituais e pessoais.

por Wallace Ximenes

"Deixemos, pois, de nos julgar uns aos outros; antes cuidai em não por um tropeço diante de vosso irmão ou dar-lhe ocasião de queda. Sei, estou convencido no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é impura em si mesma; somente o é para quem a considera impura" Romanos, 14:13-14.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay