A INTERVENÇÃO NA IGREJA BATISTA DE GOIÁS



Na mesa de um bar na Avenida Olegário Maciel, em Belo Horizonte, discutíamos o acontecimento de Goiás. Alguns contra a decisão da justiça de intervir nos assuntos internos de uma igreja; no caso, a 1ª Igreja Batista de Goiás. Eu, como sempre, adorando a decisão.


Não sou anticrente, não sou anti-Evangélico ou qualquer coisa segundo esse conceito. Entretanto, não posso ignorar a arrogância como estes vêm se colocando diante a sociedade. Opinam sobre tudo e todas as coisas, votam em candidatos próprios, segundo interesses particulares; basta lembrarmos dos Garotinhos (Anthony e Rosinha) no Rio de Janeiro, que se elegeram respectivamente, usando da propaganda ideológica do ser crente, evangélico ou cristão. Querem participar de todo o bolo e estão por toda a festa, mas não querem ser importunados! A forma de inserção do movimento Evangélico no Brasil é algo semelhante à ditadura... eles impõem seus conceitos, exigem dos outros, mas não gostam e, não admitem o questionamento da mesma sociedade na qual postulam suas reivindicações.


O ocorrido na Igreja Batista foi algo singular... bom para lembrar aos Evangélicos que nenhuma denominação religiosa, seja ela de qual credo for, está acima da constituição, ou das leis e das responsabilidades da vida em sociedade. E que, cada dia mais a sociedade brasileira vem aprendendo a viver a cidadania; seus deveres, seus direitos garantidos pelo Estado democrático de direito. E aqui o gostinho de ver a contradição dos Evangélicos, que querem eleger seus pastores aos cargos do Executivo, Legislativo e Judiciário, mas quando um dos três poderes resolvem a fazer o direito dos cidadãos valer, seja em que instancia for, e sendo contra os interesses da fé deles (da igreja em questão), logo não demora para escutarmos que o ESTADO DEVE SER LAICO!!!!!


Devemos ter esses fatos como são; a verdadeira face dos Evangélicos, que se arrastam pela hipocrisia do grito do laicismo, quando seus interesses são contrariados pelos mecanismos reguladores da sociedade. Mas que não querem saber de Estado Laico, quando a tv vincula uma propaganda do Governo Federal, onde uma família aceita a homossexualidade de seu filho como ela é: NATURAL, NORMAL. Ainda, quando fazem campanha em massa para elegerem os nomes de possíveis representantes aos cargos públicos, onde em mente nunca está o povo, a população, mas apenas aquela Igreja, denominação com seus interesses escusos camuflados no discurso da salvação.

Por: Renato Hoffmann

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay