Luteranos e os coros de metais

Os coros de metais são uma das características que identificam a Igreja Luterana no mundo.

Conforme o jornal Sonntagsblatt de 08 de junho de 2008 os instrumentos de sopro, metais, ganharam espaço na Igreja junto com a Reforma Luterana. O próprio reformador Martin Lutero os introduziu na Igreja. Mas os primeiros coros de metais foram criados pelos irmãos Hernhut do século XIX, aqui na IECLB conhecidos como MEUC, mais precisamente a partir de 1764. O pastor Johannes Kuhlo é o autor das escalas para trombones na tonaslidade do piano, com o objetivo de que os coral, o piano e os intrumentos de metal possam trabalhar em conjunto sem que fosse necessário transcrever as notas. Os coros de metais usam até hoje esse método. Vale a pena registrar que aqui no Brasil os coros de metais conseguiram manter estreita comunhão em tempos de dificuldades de entrosamento entre a IECLB e a MEUC.

Estamos organizados a nível nacional na IECLB através da Obra Missionária de Metais Acordai. Essa realizou em outubro de 2007 o seu V Encontro Nacional de Coros de Metais em Schroeder SC. Ali se reuniram mais de 300 músicos representando os inúmeros coros das comunidades. Mas também estamos nos organizando a nível regional. Nesse sentido realizamos a 02 e 03 de agosto de 2008 em Cachoeira, Guarapuava PR, um encontro com representantes dos coros do Paraná e de Santa Catarina, onde se reuniram 39 músicos representantes dos coros de metais desses dois estados.

Nos dias 28 a 31 de agosto realizamos a XXVIII encontro sinodal de coros de metais do Sínodo Espírito Santo a Belém na Comunidade de Barra do Rio Posmoser, município de Santa Maria do Jetibá ES. Lá se reuniram 317 músicos representando os diversos coros de suas comunidades. Na ocasião homenageamos os dois músicos mais idosos da Obra Missionária Acordai de que temos conhecimento. Franz Bold de Santa Maria do Jetibá ES, com 94 anos de idade. Ele me confidenciou, na visita que lhe fiz a 28.08, que fôlego ele ainda teria, mas não enxerga mais as notas. Franz aprendeu de seu pai quando tinha 13 pra 14 anos de idade. Há cerca de um ano um neto seu, adolescente, toca com sua tuba baixo, o que para ele é motivo de orgulho. No dia 29.08 Franz compareceu ao encontro e se emocionou com os acordes que tanto ama.




Ana Sumach Schulz da comunidade de São João, ES tem 80 anos de idade e ainda toca assiduamente no coro de metais de sua comunidade. Ela aprendeu aos 13 anos de idade com o seu pai. Para a sua alegria ela tem diversos familiares que também tocam, entre esses alguns dos seus netos e netas.

Franz e Ana participaram dos primeiros IV Encontros Nacionais de coros de metais. Em Barra do Rio Posmoser tiramos algumas fotos com os dois anciões, as quais quero partilhar.

Na Obra Missionária Acordai temos alguns desafios:

a)Motivar os coros de metais remanescentes no Estado do Rio Grande do Sul para que voltem a realizar anualmente encontros estaduais.
b) Reeditar o livro de arranjos do HPD I que está esgotado. Estamos procurando patrocinadores.
c)Disponibilizar e divulgar o método para iniciantes em português, lançado durante o V Encontro Nacional em Schroeder SC.
d)Editar o livro de arranjos do HPD II, cujos arranjos estão sendo elaborados e revisados por maestros e músicos voluntários. Também para esse necessitaremos de patrocinadores.
e)Elaborar e editar o volume II do método para iniciantes em português.
f)Motivar uma comunidade da IECLB para sediar o VI Encontro Nacional de coros de metais em 2011.

Também nos alegramos com o encontro nacional de coros de metais da Igreja Luterana da Alemanha que foi realizado em........ no estádio da cidade de Leipzig, onde se reuniram em torno de 16.000 músicos da Alemanha, da África do Sul, da Argentina e de Papua-Nova Guinea.Conforme o jornal Sonntagsblatt de 08 de junho de 2008, mais que 150 concertos transformaram Leipzig na cidade dos sons da música de sopro em metais. No sábado afluíram em torno de 60.000 pessoas para o grande concerto no estádio Augustusplatz. Naquele encontro na Alemanha um terço dos músicos presentes tinha menos que 30 anos de idade.

Um fenômeno que está presente tanto aqui na IECLB como na Alemanha é o grande número de crianças e de adolescentes que estão vindo aprender a tocar seu instrumento de sopro. Essas crianças e adolescentes desenvolverão o prazer de servir na missão de Jesus Cristo e desenvolverão valores humanos nobres, o que diminui o risco de caírem na delinqüência. Ensinar música nessas faixas etárias significa investir, no mínimo, nos próximos 60 anos dos coros de metais da Igreja Luterana, pois é comum que trombonistas e trompetistas sirvam a Deus com a sua música por toda a sua vida. Os mais novos têm onde se inspirar, pois nos coros locais e nos encontros sentam lado a lado com os idosos para tocar.





Pastor Ari Käfer
Presidente da Obra Missionária de Metais Acordai da IECLB,pastor na paróquia Bom Pastor, no bairro Fidélis em Blumenau SC.


Fonte: Luteranos

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay