Rosângela Justino

A psicologa e adversária da causa LGBT, Rosângela Justino, vai a julgamento pelo Conselho Federal de Psicologia [CFP] -(vide matéria abaixo).

No próximo dia 29 de Maio de 2009, Rozângela Justino, será julgada em Brasília - DF, pelo CFP/DF.

Esperamos que CFP faça um julgamento favorável à cassação do registro profissional. Seria tudo de bom esta senhora fora dos quadros da psicologia..

Esta mulher prejudicou muita gente no Brasil.

Associação gay processa psicóloga que presta auxílio a pessoas que desejam deixar a homossexualidade.
SÃO PAULO - A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) entrou com uma representação, na semana passada, contra a psicóloga Rosângela Alves Justino, no Conselho Regional de Psicologia da 5ª. Região, jurisdição no estado do Rio de Janeiro, tendo como base seu desrespeito, no entender da entidade, à resolução CFP 01/99 e ao Código de Ética Profissional do Psicólogo.

Subscrevendo a ação há 71 profissionais de psicologia de diferentes Conselhos em todo o Brasil.

De acordo com a ABGLT, Rozangela Alves Justino se diz perseguida pelo Conselho Federal de Psicologia e pelo Conselho Regional de Psicologia da 5ª. Região e acusa essas instituições, o governo federal e a ONU de aderirem ao "movimento pró-homossexualismo". A psicóloga, "adversária do movimento de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, tem se destacado no cenário nacional por apoiar e desenvolver programas de 'reversão' e/ou 'resgate' da homossexualidade à heterossexualidade", diz a entidade gay.

De formação religiosa evangélica, Rozangela tem como meta, segundo a entidade, pacientes homossexuais e esforça-se em estabelecer associações entre o "homossexualismo" e a prática de abuso sexual da criança e do adolescente, a pedofilia, como também a "transformação do certo em errado" nas áreas da política, economia, educação, saúde, em todos os segmentos sociais, recorrendo a argumentos que têm como pano de fundo elementos religiosos e bíblicos.

Ainda segundo a ABGLT, também tem sido notória a atuação militante de Rozangela Justino contra o projeto-de-lei nº. 122/2006, que criminaliza a discriminação por gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero, atualmente em pauta para ser votado no Senado Federal, bem como qualquer lei que atenda aos direitos de homossexuais.

A representação movida pela entidade gay contra a psicóloga tem 34 itens que justificam o pedido de cassação do registro profissional, devidamente documentados. É a primeira vez que uma entidade de defesa dos direitos de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais de abrangência nacional entra com uma ação do tipo, e com o apoio de dezenas de psicólogos de todo o país.

Fonte: O Globo Online

Comentários

  1. A ação não foi julgada, mas adiada para 31/7

    ResponderExcluir
  2. Deixa ver se eu entendi, ser homo, infeliz, depravado, pecador, pedófilo, isso pode!, deixar de se-lo e voltar a uma vida digna, moral, feliz, plenamente realizado como ser humano e cidadão, isso não pode ????

    façam o que quiserem de suas miseráveis vidas mas não me obriguem a aceitar a depravassão!

    ABAIXO A DITADURA GAY

    ResponderExcluir
  3. "Deixa ver se eu entendi, ser homo, infeliz, depravado, pecador, pedófilo, isso pode!, deixar de se-lo e voltar a uma vida digna, moral, feliz, plenamente realizado como ser humano e cidadão, isso não pode ????"


    Falácia do espantalho: o tal "anc Junior" não sabe nem articular uma argumentação coerente. Quem foi que colocou o homossexual aqui em algum momento no mesmo patamar do "infelizes" e "pedófilos"?

    Quem, em algum momento disse isso aqui? Pare de deturpar e aprenda a argumentar, "anc Junior"!

    (Ah, façam-me o favor...)

    ResponderExcluir
  4. Não sei o que é mais repugnante um pedófilo ou um gay!

    ResponderExcluir
  5. Penso que cada pessoa é responsável por suas próprias escolhas e cada um sabe de que forma é feliz. Tenho observado a Bíblia sendo usada como refutação ao pensamento de liberdade sexual, e tudo o que foge à regra é tido como pecado e a consequência do pecado, o inferno...pelo que conheço da grandeza de Deus, o vejo com atributos de Onisciência, Onipresença e Onipotência, além de misericordioso e longânimo, o que me leva a questionar, e muito, a atitude de pessoas ignorantes, porque usam a Palavra ignorando toda sua abrangência de significação em favor de uma causa que "acreditam" ser a verdade. Será que essa realmente é a visão que Deus tem a respeito dos "diferentes"? O que Jesus diria em contato com os gays? Venha como está ou liberte-se primeiro e depois me siga? Agora, a Pedofilia, esse é um crime que fere os direitos da criança e adolescente e os que o praticam estão destruindo toda a possibilidade de uma vida emocional sadia...esses sim,estão compactuados com o mal "vieram pra roubar, matar e destruir". Por favor nunca comparem a liberdade de amar com um crime tão horrendo...e não se esqueça...pecado é pecado e Deus não mede sua intensidade então se o homossexual é repugnante ele o é tanto quanto vc que julga, que mente, que calunia, que se omite, que quando seu telefone toca manda alguém atender e dizer que vc não está...antes de apontar o cisco no olho do teu irmão retire o argueiro do teu olho...

    ResponderExcluir
  6. Como tenho pedido a Deus para que essa psicóloga, Rosangela Justino, tenha seu registro cassado. Para servir de exemplo para os demais profissionais obscurantistas religiosos!
    Céus! Como a religião cega o entendimento!!! Quando deveria ligar o homem a Deus=AMOR.
    Só mesmo com antolhos na face algém pode pensar num Deus JUSTO e misericordioso mandando para o inferno vidas que NÃO ESCOLHERAM sua identidade afetiva/sexual!
    No trabalho que desenvolvo, "REPAIR", sei de infindos casos de cristãos homossexuais que clamaram por anos a fio pedindo a Deus a "cura" de sua identidade sexual; fizeram terapia, enfim, e é claro que não obtiveram o resultado tão desejado.
    Se homoAFETIVIDADE fosse doença, uma "doença" capaz de condenar alguém diante de Deus (como entende a referida psicóloga),Deus transformaria todos os homossexuais que suplicam desesperadamente por mudança. Pois, "todo aquele que pede recebe. Ao que busca, acha. Ao que bate, a porta abrirse-lhe-á". Não é isso que está escrito na bíblia? Mas os cristãos conservadores só interpretam ao pé da letra os textos bíbicos que lhes convém.
    Deus tenha misericórdia desse grupo social tão perseguido, os glbt. Deus ilumine os que se dizem cristãos e condenam injustamente tantas vidas inocentes.
    Lucilene Moraes - presidente da missão REPAIR. www.repaironline.org
    e-mail: repaironline@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Ser gay ou não é decisão particular e não pode ser questionada; é direito humano. Porém,ser gay não pode, com isto, conseguir modificar os direitos iguais humanos. Porque, aprovada a PL gay, todos os homossexuais serão superiores aos demais seres humanos; terão mais direitos e conquistarão mais objetivos, tipo política do medo.
    Não adianta superficialidades. Qualquer brasileiro tem o direito inalienável de seguir os próprios conceitos, desde que não interfira nos demais conceitos. Além do mais, a célula mater tem o direito de ensinar seus filhos os caminhos que deverão andar.
    Sou absolutamente contra a PLgay e acho que o país não irá ganhar qualquer posição.
    Deixo claro que não sou contra ser gay. Muito pelo contrário tenho muitos amigos gays e me relaciono com amizade, carinho e presteza. Inclusive há 15 anos trabalhando assistindo aidéticos em suas necessidades.
    Acho importante discutir assuntos sobre condicionamento humano. Porém não concordo com a exigência legal.
    Em relação a esta psicóloga, que não conheço, e também não admito concordar com todas as suas idéias, deve ser absolvida em seu julgamento. E demonstro o porquê:
    - Liberdade de expressão e conceito. Porque estamos tratando o conceito e não a definição, que não se conhece. Ex: Ser gay é uma doença ou não? Para alguns é tratável, para outros é condição. Então vamos continuar discutindo, como credo religioso. Como não ´pe empírico, palpável, mas apenas teoria, a referida profissional pode seguir a linha que quiser; vai no consultório dela quem quer ir.
    Acredito que a homofobia deva ser punida. Qualquer forma de discriminação deve ser punida. Porém, conceitos não podem ser introduzidos na forma da lei. Por isso que tenho medo desta PLgay.
    No mundo existe, entre outras, duas teorias sobre o surgimento da vida: Criação feita por "DEUS" X Evolução Darwiniana. Uns, portanto, acreditam de um jeito e outros do outro. Por serem duas teorias, nenhunma dela é imposta ao homem.
    Assim, ser gay por isso ou por aquilo, deve ser tratado como teorias. E a dra. Justina tem todo o direito de seguir a linha que quiser.
    Obrigado pela participação, espero estar contribuindo com a discussão.
    Armando Luis

    ResponderExcluir
  8. Incrivel a imbecilidade humana dos que querem jogar a pedofilia para cima dos Gays. Muitas meninas são vitimas de Heteros pedofilos no mundo todo e nada tem haver com gays. Inclusive um certo deputado sofreu um acidente numa ilha onde garotas menores de idade se prostituiam e muitos ditos defensores da moral religiosa o apoiaram por que ele era deputado. Logo a imoralidade permeia todos e mais grave, se o imoral tem recursos tem apoio até dos religiosos de plantao. Entao parem de falar bobagens, dizer que gay é pedofilia é no minimo uma insanidade dos homfóbicos evangélicos de plantão.

    ResponderExcluir
  9. Quem brinca com o fogo queima-se ! Tenho acompanhado este caso, ao que me parece, é que quando as pessoas não são sérias na sua função, sofrerão a penalização dos seus actos. É lamentável que tenha simplesmente transparecido para a opinião pública "cura" dos Gays, e isso é que está em causa. Quanto ao resto são malabarismos de linguagem Jurídica para enganar a opinião pública e os seu pares. Esta senhora, o que tem a fazer é meia-culpa e pedir desculpa a todos aqueles que confiaram nas suas "curas". Devia ter a ética suficiente de que nem tudo é válido. Uma coisa é aquilo que se pensa, outra coisa são as determinações que a Organização Mundial de Saúde preconiza, outra coisa é o protagonismo à procura de dinheiro fácil. E isso é muito fácil quando as pessoas estão delibitadas, tem pouca cultura, procuram por todos os meios e soluções, para aquilo que é obvio: A IGNORANCIA !

    Se a sociedade fosse esclarecida, este problema dos gays e de outras situações, não se colocava. Cada um tem a viver de acordo com as suas opções. Se assim não for estamos a interferir com a liberdade dos outros, quando não gostamos que interfiram com as nossas liberdades. Afinal o que não queremos para nós, porque razão tem que ser o mesmo para os outros. Chama-se a isso egoismo. Existem tantas coisas em que o ser humano pode ocupar o seu tempo, do que andar preocupado e obsecado com homofobias loucas, cujo destino irá ser um dia ao virar da esquina, casos semelhantes nos seio das suas famílias. Aí o que faz ? Mata o familiar que é Gay? Põe na Rua ? Se assim for, é reveladora de miséria intelectual.

    João Eduardo

    ResponderExcluir
  10. Sinceramente não entendo em que exatamente o PLgay nos faz mais ou menos que os outros. Apenas é uma forma de podermos viver a vida com liberdade de espírito, assim como os héteros. Isso significa não ser encarado como alguém que tem um distúrbio, uma doença ou seja lá o que for. A Idade Média já passou. Consideraram judeus, negros, indígenas... todos inferiores ao homem branco. A História se repete conosco, de orientação homossexual.
    Também não concordo com o fato de se exigir tratamento igualitário. É humilhante! Porém, não vejo outra alternativa diante da força bruta com que meus irmãos são assassinados.
    Além disso, sua fundamentação constitui-se numa falácia:
    Liberdade de expressão e conceito. Porque estamos tratando o conceito e não a definição, que não se conhece. Ex: Ser gay é uma doença ou não? Para alguns é tratável, para outros é condição. Então vamos continuar discutindo, como credo religioso. Como não ´pe empírico, palpável, mas apenas teoria, a referida profissional pode seguir a linha que quiser; vai no consultório dela quem quer ir.
    Não há registros sérios de alguém que tenha sido "curado" da homossexualidade. O que existe são pessoas que, não aceitando esa condição, reprimem-na e vivem uma falsa realização. (Isso, nós, homossexuais, identificamos com uma facilidade tremenda, diga-se de passagem). Portanto, não se pode chamar a homossexualidade de "tratável".
    Desde que haja um suposto "tratamento" para a homossexualidade, esse tratamento é empírico. O tratamento pode, sim, ser avaliado como algo legítimo ou não. Ou então, da forma como você defende, ela deveria permanecer no campo teórico. E como esse campo atinge também a esfera filosófica, passar tão levianamente da teoria à prática sem um estudo mais sério e mais abrangente, é no mínimo imprudente. Ela pode seguir a linha que quiser? Sim, desde que não adentre o campo prático. Imagine se os geneticistas ignorassem a discussão ética e passassem a "fabricar" animais, plantas,... modificados ao bel prazer? Digo isso porque há uma discussão ainda inacabada sobre esses temas - "genética" e "homossexualidade".
    E por fim, "vai no consultório quem quer ir" é questionável. Quantos e quantos não se submetem a esses tratamentos moralmente forçados pelos que os rodeiam: família, comunidade eclesial, a sociedade como um todo...? Quem não se sente bem em ser homossexual não se sente bem por si mesmo ou pelo tratamento massacrante pelo qual passa no meio em que vive? Pelo que me consta, ninguém heterossexual vai a um psicólogo (mesmo na Dra. Rozângela) dizendo que não se sente bem nessa condição e quer se tornar homossexual. Óbvio: está seguindo sua natureza. Com os gays seria a mesma coisa se vivessem sua condição sem medo, opressão, discriminação...
    Fui muito prolixo?

    ResponderExcluir
  11. Todos temos o direito em fazer o que quizer de suas vidas, inclusive TENTAR DEIXAR A HOMOSEXUALIDADE, por que todos insistimos em impor o que pensamos aos outros??????? Ser humano é um extremamente complexo, nada é impossível. Eu sou totalmente contra qualquer tipo de preconceito. Agora porque os Gays querem CALAR A BOCA DA CIÊNCIA militando contra qualquer tipo de estudo sobre a homosexualidade??? A humanidade tem o direito de saber realmente o que leva o indivíduo a seguir este caminho, não para descriminar, mas sim pelo conhecimento!! Saiam de seus mundinhos e comecem a pensar!!!!! Eu acho que os homosexuais que antes eram tão modernos, agora estão ficando limitados!!

    ResponderExcluir
  12. Angela.

    Todos têm o direito de buscar uma terapia, para algo que o incomoda. Se alguém é homossexual e sente-se incomodado com isso, nada mais natural, tentar sanar o incômodo. O que não podemos fazer é impor o que pensamos aos outros. Muitos rotulam que a ciência afirma que homossexualismo não é doença, mas a verdade é que, até a data de hoje, a Ciência não descobriu se é um problema de saúde ou não é. Pelo que observo a Ciência não está preocupada com o assunto nenhum pouco. Sei que muitos homossexuais se suicidam e falo com conhecimento de causa. Quem é homossexual e é feliz, que o seja. O que não se pode é proibir alguém de fazer uma terapia, para tentar mudar sua orientação sexual. Esta psicóloga não vai às ruas buscar homossexuais à força para seu consultório, apenas faz terapia com os que a procuram. Mas do jeito que alguns estão reagindo, até parece que ela oferece e vende drogas em seu consultório. Esta profissional deve continuar atendendo àqueles que a procuram, aliás, não seria correto que ela se recusasse a dar atendimento a estes. Inadmissível é proibir alguém de buscar uma terapia, ou proibir que ela atenda quem a procure. Agora porque os militantes Gays querem CALAR A BOCA DA CIÊNCIA militando contra qualquer tipo de estudo sobre a homossexualidade? A humanidade tem o direito de saber e entender, realmente, o que leva o indivíduo a ser homossexual. Afinal, muitos assuntos, já foram objetos de estudo e a Ciência trouxe luz a estes. Então, porque não se pesquisar sobre o assunto? É tabu? Esclareço que não sou adepta de nenhuma religião, apenas acredito em Deus, e sou heterossexual.

    ResponderExcluir
  13. Angela
    Todos têm o direito de buscar uma terapia, para algo que o incomoda.

    Concordo plenamente com a assertiva, todos têm o direito de buscar uma terapia para algo que o incomoda, entretanto essa terapia não pode, não deve e nem surtirá efeitos se aquilo que incomoda ao ente incomoda antes ao terapeuta do ente!

    Se alguém é homossexual e sente-se incomodado com isso, nada mais natural, tentar sanar o incômodo.

    Novamente, sou obrigado a concordar, se alguém sente incomodado com a homossexualidade, é natural tentar sanar tal incômodo, e isso se dará pela auto-aceitação e a quebra do tabu social incorporado no ente como uma condição da cultura judaico-cristã, exacerbada no dogmatismo vitoriano do século XIX

    O que não podemos fazer é impor o que pensamos aos outros.

    De fato, não podemos mesmo! E uma tentativa de reversão de sexualidade nada mais é do que uma ditadura direitista, onde a opinião do que se deva ser certo é imposta ao ente sem trabalhar no mesmo aquilo que ele é, e tão somente isso.

    Muitos rotulam que a ciência afirma que homossexualismo não é doença, mas a verdade é que, até a data de hoje, a Ciência não descobriu se é um problema de saúde ou não é.

    Pelo contrário, a ciência já se manifestou a respeito, e tanto é que técnicas de reversão de sexualidade, além de serem falhas foram proibidas pelos conselhos de saúde no mundo, uma vez que se descobriu que HOMOSSEXUALIDADE não é doença, caso fosse a heterossexualidade também teria, necessariamente, que ser.

    Pelo que observo a Ciência não está preocupada com o assunto nenhum pouco. Sei que muitos homossexuais se suicidam e falo com conhecimento de causa.

    Pelo que você observa você tem chegado nesse olhar com uma visão míope, afinal, as pessoas não se suicidam pelo fato de serem gays, suicidam-se pelo fato de quererem deixar de sê-lo e não conseguirem, nem com as técnicas de reversão!

    Quem é homossexual e é feliz, que o seja. O que não se pode é proibir alguém de fazer uma terapia, para tentar mudar sua orientação sexual.

    Pode sim, o profissional de psicologia é regido por um conselho no exercício de sua profissão, e esse conselho define o que é probo, o que pode ser feito e o que não pode, não dentro de um parâmetro apenas ético, mas principalmente científico. Quem disse da homossexualidade foi a ciências, quem proibiu foi um conselho científico, e todo psicólogo é sujeito ao mesmo.

    Esta psicóloga não vai às ruas buscar homossexuais à força para seu consultório, apenas faz terapia com os que a procuram.

    Através de um marketing barato, e não comprovado, aliás, as técnicas de reversão, COMPROVADAMENTE, deixam as pessoas doentes psiquicamente, o que vale dizer que uma pessoa chega bem ao consultório e sai de lá com traumas profundos. Por isso foi proibido.

    ResponderExcluir
  14. Mas do jeito que alguns estão reagindo, até parece que ela oferece e vende drogas em seu consultório.

    Diríamos que é quase isso, drogas ele não vende, mas a terapia que ela oferece na clinica é uma merda. Não cura, pois homossexualidade não é doença, não reverte a orientação e ainda adoece as pessoas que se submeteram.

    Esta profissional deve continuar atendendo àqueles que a procuram, aliás, não seria correto que ela se recusasse a dar atendimento a estes. Inadmissível é proibir alguém de buscar uma terapia, ou proibir que ela atenda quem a procure.

    É perfeitamente admissível proibir, basta que aquilo que ela ofereça tramite na zona da ilegalidade, penso ser esse o caso!

    Agora porque os militantes Gays querem CALAR A BOCA DA CIÊNCIA militando contra qualquer tipo de estudo sobre a homossexualidade? A humanidade tem o direito de saber e entender, realmente, o que leva o indivíduo a ser homossexual. Afinal, muitos assuntos, já foram objetos de estudo e a Ciência trouxe luz a estes. Então, porque não se pesquisar sobre o assunto? É tabu? Esclareço que não sou adepta de nenhuma religião, apenas acredito em Deus, e sou heterossexual.

    Bem, os gays nunca tiveram dificuldades com as ciências, aliás, foram elas, as ciências, que disseram que a homossexualidade não é doença. Se alguém quer esconder alguma coisa, esses são aqueles que não aceitam os estudos científicos em prol de uma confissão dogmática de fé, e tentam manipular os resultados para eles condizerem com as confissões bíblicas pessoais de grupos fundamentalistas. Ou seja, aceitar a ciências como tal, no seu conceito, é querer calar a boca dela. Não são os gays que manipulam resultas ou acreditam no criacionismo. Não são os gays que acreditam que a terra foi inundada por um dilúvio e todos os seres viventes existentes couberam dentro de uma arca! Não são os gays que acreditam que um peixe engoliu um homem e ele saiu de dentro do mesmo vivo! Nós fazemos ciências, afinal não são os gays que acreditam que a homossexualidade seja doença, só porque não condiz com a fé!

    ResponderExcluir
  15. não sou evangélico nem homossexual. mas se ela quer fazer um trabalho evangélico (ela deixou bem claro isso falando em degradação social, falta de deus, etc...) ela deveria se apresentar como missionária. se um ateu se infiltrasse numa igreja evangélica dizendo ser pastor e ficasse dizendo coisas do tipo "deus não existe!", "vocês são um bando de trouxas!" a igreja aceitaria? não, os dogmas são deles e pronto, se não acredita então vaza!
    ela escolheu ser psicóloga, a psicologia não só nacional, mas mundial, considera homossexualismo uma opção ela não pode anunciar um tratamento baseado em provérbios religiosos retirados da bíblia e vender isso como sendo um tratamento psicológico, porque já existe uma ciência, séria, que se chama psicologia!
    queria saber se ela também consegue curar pastores e padres pedófilos!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay