O desabafo do João...

João Marinho, jornalista, paulistano, administrador da lista de discussões Gospel LGBT, e administrador deste blog, pronunciou-se sobre uma discussão, na lista, e que a transcrevo, na integra aqui. O problema de uma ideologia vendida e parva, na boca dos evangélicos, onde alegam que os gays querem amordaçar a sociedade com o PLC 122/06. Vale a leitura!

Apenas eu gostaria de dizer ao HMR algo que realmente me perturbou nessa discussão toda.

O fato de que nós, como gays, gastamos páginas e páginas para, em vez de nos defender, defendermos os nossos INIMIGOS.

Para mim, a verdade nua e crua é que o PLC não é mordaça gay para ninguém. Mas, mesmo que fosse, nós, como gays, que somos cotidianamente alvitados, ainda teríamos de pensar duas vezes antes de não apoiá-lo.

As igrejas evangélicas se mobilizam politicamente CONTRA nós, cotidianamente. Há projetos para impedir o casamento civil gay definitivamente, projetos para o Estado financiar tratamentos de "cura da homossexualidade", sites, como o de Júlio Severo, que nos trata como subumanos, pastores, como Silas Malafaia, que nos compara a animais na tevê de concessão pública, juízes e parlamentares que relacionam todos nós à pedofilia e se neglicenciam a votar leis em nosso favor, crentes de várias denominações, que nos acusam de "destruir a família", quando todos nós temos família.

Somos alvitados em nossos direitos: meu companheiro não pode opinar se eu precisar de uma cirurgia grave, há planos de saúde que não nos aceitam como dependentes, não posso fazer declaração de Imposto de Renda em conjunto, há milhares de pais homofóbicos que nos expulsam de casa, e, para piorar, dia sim dia não, um gay é assassinado no Brasil por homofobia, simplesmente por ter beijado ou dado a mão a seu companheiro em público.

Aí, quando há um projeto de lei em nosso favor, em vez de apoiarmos essa lei e quem a patrocina - o movimento gay, que luta com o que pode (que é pouco) para nos garantir O MÍNIMO, o que a gente faz? Vai contra o mesmo, dando uma colher de chá a quem não quer ver nada de bom para nós enquanto "continuarmos gays" (sim, pois a pré-condição para uma igreja nos aceitar e apoiar é o desejo de "deixar o pecado" da homossexualidade).

Será que agiríamos assim se Silas Malafaia comparasse os NEGROS a animais em seu programa, "por amor de Cristo". Será que agiríamos assim se os JUDEUS fossem impedidos de se casar. Será que agiríamos assim se os MUÇULMANOS não pudessem ter dependência em plano de saúde. Será que agiríamos assim se um EVANGÉLICO fosse assassinado dia sim, dia não, no Brasil, por causa de sua fé? Será que agiríamos assim se um pai dissesse que preferia ter um filho bandido e estuprador a um FILHO OBESO? Será que agiríamos assim se víssemos uma família cristã humilhar um membro por que é MULHER? Então, por que quando somos NÓS as vítimas, achamos tudo isso "menos grave"?

O PLC 122 não é mordaça. Mas antes fosse, pq essa triste condição em que se vive no Brasil, é, em grande parte, patrocinada pelo discurso homofóbico do cristianismo tradicional e pelos políticos que AS IGREJAS financiam, e em quem alguns gays idiotas (não consigo pensar em palavra melhor) votam para estarem lá!

Antes, HMR, vc utilizasse seu poder de argumentação, como gay, em favor do PLC, e não contra.

Digo e repito: ainda que fosse mordaça, eu pensaria duas vezes antes de rejeitar. Por que o que eu quero é ser um cidadão pleno, respeitado, com os direitos compatíveis com meus deveres (sim, pq direitos nos renegam - mas deveres temos os mesmos dos héteros). E o que os evangélicos querem, com sua "liberdade de expressão" é me impedir a isso, me tratando como um cidadão de segunda, no mínimo, e como um animal, no máximo, e ainda usando o "amor de Cristo" para me submeter a "tratamentos" terríveis, como alguns membros desta mesma lista podem relatar.

Se eles querem "liberdade de expressão" para isso, simplesmente quero que a enfiem pelo rabo.

Desculpem pelo desabafo. E acordem, gays, por favor!

Sem mais
JM

Comentários

  1. Digo e repito tudo! Chega de ser bonzinho com quem só quer derramar nosso sangue!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo desabafo João. São palavras verdadeiras e sinceras de quem vez sofrendo com a injúria há tempos e que presencia a ação de supostos servidores de Cristo que insistem em impor suas convicções religiosas aos demais. Que eu creia de um modo isso lá vai, mas querer impor o meu modo de crer aos demais, isso é ultrajante. O fato de os evangélicos conservadores serem contra a homossexualidade é um direito, mas usar essa opinião, essa posição para atravancar e dificultar a vida dos outros, isso já é uma outra história. O PL 122 não tem a intenção de amordaçar ninguém. Apenas garantir uma proteção aos interesses de uma minoria que há séculos vem sendo aviltada pela sociedade judaico/cristã. Que cada um tenha suas crenças e suas convicções. Mas que não imponhamos as mesmas aos demais. Se eu não compartilho das mesmas crenças que o Malafaia, então não tenho que seguir as mesmas convicções que ele. As crenças são dele e de seus seguidores. Deixem-me, por favor, ter o direito de viver a minha vida e as minhas crenças pessoas.

    ResponderExcluir
  3. O que me parece é que um discurso assim como esse (muito bem feito e esclarecido) é constante em sites, revistas e em conversas que se possa encontrar homosseuxais. Todos temos como ponto de vista que não somos pervertidos ou então que escolhemos ser assim parece que justamente para desafiar a bíblia ou as pessoas que tem pensamentos contrários a homossexualidade. E por ser assim tão fácil encontrar matérias como essa, estou quase chegando a conclusão que a homossexualidade causa mais transtornos e problemas a serem resolvido do que a fome, violência e má educação no mundo. É muita ipocrisia, descaso e egoísmo de parte das pessoas que julgam dever decidir nossas vidas.
    João Marinho estou pedindo permissão para postar esse link em meu blog.
    Obrigada Aline - http://www.desabafegls.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Aline, claro, por mim, pode postar sim. Pelo menos, agora, a Receita Federal já aceita a inclusão de parceiro como dependente. Uma pequena evolução, mas uma evolução. Pelo menos.

    ResponderExcluir
  5. joao total apoio!
    olha faço minhas as suas palavras.
    chega de tratar os homosexuais como qualquer um.
    Digo mais, como teologo afirmo que Deus ama a caridade e a justiça, e onde está a caridade e a justiça na sociedade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay