جهاد‎ :Jihad Evangélica em favor de Macedo

Estava demorando, mas aconteceu! Claro, não poderia faltar...

O caso da Igreja Universal não é um caso CONTRA os evangélicos em particular, aliás, não é contra o povo de uma denominação específica, muito menos contra os dogmas dessa ou daquela religião. O caso da Igreja Universal e Record do Reino de Deus é em face de uma pessoa, EDIR MACEDO. O que acontece é que segmentos ligados ao bispo da IURD, com interesses próprios, querem transformar o caso em uma JIHAD evangélica. Assim sendo, desviando a opinião pública do verdadeiro foco do problema: O PATRIMÔNIO MILIONÁRIO DO EMPRESÁRIO MACEDO COM O DINHEIRO DOS FIÉIS LAVADO EM EMPRESAS FANTASMAS.

O que o mesmo não explica, não prova a origem, não justifica a razão de tê-lo e ataca a qualquer um que falar no assunto com ares de GUERRA SANTA.

Daí vem esse pastor feliz... Feliciano, dizer que “mexeu com um, mexeu com o outro” é no mínimo curioso. Afinal, não é uma ACUSAÇÃO CONTRA A IGREJA EVANGÉLICA promovida pela Globo, é uma acusação em face de Edir Macedo, promovida pelo MINISTÉRIO PÚBLICO divulgada pela imprensa, e não somente pela Rede Globo. Bem, no caso, Feliciano está assumindo para si um papel estranho, qual é, de fato, a relação de Marco Feliciano com Edir Macedo? Qual o interesse que tem movido o pastor a utilizar veículos de comunicação para DESVIAR os fatos em prol de Edir Macedo?

Bem, um argumento muito curioso que os evangélicos costumam usar é de que são perseguidos, que no passado eram tidos como gentinha, etc... Argumento inusitado, um PROTESTANTE jamais se valeria dele, pois, é conditio sine qua non, ao pensamento protestante: a filosofia e a ciência como base da formação racional e individual do ser. Assim foi com os reformadores: Lutero (filósofo, teólogo, jurista, com o título de DOUTOR), Calvino (Teólogo, filósofo, jurista), Zwinglio (Estudou na Universidade de Viena, de Basiléia e de Berna. Graduou-se Bacharel em Artes, em 1504, e Mestre dois anos depois), dentre outros. Contudo, o argumento da ala evangelicalista continua ser o argumento da segregação da perseguição e da mudança pelo número e não pelo ideal sustentado. Assim temos:

“Não é segredo que os evangélicos já foram considerados a escória da sociedade. Os mais novos podem não lembrar, mas evangélico era sinônimo de idiota, imbecil e sem cultura. Assumir a fé em Cristo era a certeza de ser criticado”.

Contudo, a inserção dada ao argumento, em momento algum faz apelo à razão, por mais que se considere que os evangélicos, hoje, estão disseminados por todo o Brasil, em todos os seguimentos, eles são incapazes de fazer da conclusão algo que não reporte a manipulação, eles não são capazes de dizer da lógica, do bom senso e das ciências para dizerem de uma mudança. Antes, usam da massa, excluem os estudos e partem para o sensacionalismo:

“Hoje os evangélicos estão no governo, nas faculdades, nos consultórios e na mídia. Os evangélicos de escória passaram para aceitáveis, isto é, aceitáveis desde que seus pensamentos, ideologias e interesses não confrontem os de outrem. Os evangélicos cresceram e respondem por boa parte do mercado consumidor. Números recentes apontam um total de, no mínimo, 40 milhões de evangélicos; creio que é muito mais. Contudo, podemos ter 50 milhões de evangélicos, mas nunca teremos 5 milhões de irmãos”.

E fazem isso pelo único e sôfrego desejo de continuar a manipular as pessoas, os 40 milhões... Não poderiam nunca sustentar os estudos, a ciência, o Lógos... E mandam um recado: "somos MILHÕES"! Mercado consumidor, eleitoral, etc.

Um protestante, doa em quem doer, nunca defenderia a corrupção ou a iniqüidade, mesmo que estas partissem de sua própria igreja. Não tampariam o sol com a peneira, mas pediriam a JUSTIÇA e a verdade, a luz e o EVANGELHO DA GRAÇA, sobre a maldade. Deus não precisa de dinheiro, e a comunidade de fé é quem sustenta os templos, e nunca um pastor poderia ser o próprio destinatário das arrecadações. Enfim...

Bem, daí o Feliciano, foi totalmente infeliz, de fato, e de Direito, ao dizer que o laudo criminalístico da polícia ISENTOU a Renascer da culpa pela queda do teto. ISSO É MENTIRA, quem alega a isenção são os advogados da Renascer, NÃO A POLÍCIA! Contudo, percebam como Feliciano conduz o argumento, manipulando-o em prol de sua JIHAD:

“Lembram do caso da Igreja Renascer, onde o telhado caiu e todo mundo falou que a Igreja era irresponsável? Diversos veículos de comunicação acusando e ninguém, exceto alguns, do qual eu me incluo, prestou solidariedade e acreditou na igreja. Vocês já esqueceram do caso? Eu não.

Olhem um trecho da reportagem, uma verdadeira reportagem, abaixo (prossegue o pastor Marco):

‘Em nota divulgada à imprensa nesta quarta-feira (27/05), o advogado Luiz Flávio Borges D’Urso, que representa a Renascer em Cristo, afirma que teve acesso ao laudo do IC (Instituto de Criminalística), entregue ontem à polícia. Segundo ele, os peritos isentam a igreja de responsabilidade pelo desabamento da sede em janeiro. O acidente causou nove mortes e deixou mais de cem feridos no Cambuci, zona sul de São Paulo’.”.

Contudo, o laudo ACUSA A IGREJA RENASCER:

“Nesta quinta-feira, foi conhecida a conclusão das investigações. Com base no laudo da perícia, o inquérito policial ACUSA a direção da Igreja Renascer de conduta negligente.

O laudo confirma que a Igreja Renascer reformou o teto em 1999, depois de vistorias do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que aprovou a reforma. Mas recomendou inspeções periódicas, que NÃO foram realizadas. O delegado lembra que, em 2008, foi contratada uma empresa SEM registro no Conselho Regional de Engenharia para a substituição do telhado do prédio e afirma que a igreja NÃO tomou providências depois da queda de pedaços do forro, dias antes de tudo vir abaixo”.

Bem, o que eu posso dizer? Setores fundamentalistas e com interesses próprios estão querendo MANIPULAR a opinião pública para desviarem o foco das atenções, e não responsabilizarem quem tem culpa nas fraudes dos dízimos sustentando EMPRESAS particulares. Seria hora do MP investigar, também, o senhor Marco Feliciano.

É momento de por fim a corrupção da fé!
Clique para ler a carta do Pastor Marco Feliciano:


Chamo internautas porque a palavra irmão foi depreciada por nós, os evangélicos. Irmãos, no meu entendimento, são pessoas da mesma família que mutuamente dão a vida um pelo o outro. Sabem a expressão “mexeu com você, mexeu comigo?”. É por ai.

Não é segredo que os evangélicos já foram considerados a escória da sociedade. Os mais novos podem não lembrar, mas evangélico era sinônimo de idiota, imbecil e sem cultura. Assumir a fé em Cristo era a certeza de ser criticado.

O tempo passou e as coisas mudaram.

Hoje os evangélicos estão no governo, nas faculdades, nos consultórios e na mídia. Os evangélicos de escória passaram para aceitáveis, isto é, aceitáveis desde que seus pensamentos, ideologias e interesses não confrontem os de outrem. Os evangélicos cresceram e respondem por boa parte do mercado consumidor. Números recentes apontam um total de, no mínimo, 40 milhões de evangélicos; creio que é muito mais. Contudo, podemos ter 50 milhões de evangélicos, mas nunca teremos 5 milhões de irmãos.

A Rede Globo, detentora de um império considerável, nos últimos dias tem atacado a Igreja Universal do Reino de Deus. Não posso considerar matéria jornalística o que vi no dia 11 de agosto de 2009 e até o momento. Fiquei com nojo quando vi a reportagem que está mais para o Projac do que para vida real.

Não quero cair no mérito das brigas entre Rede Globo e Rede Record. Quero entrar em outra discussão.

Lembram do caso da Igreja Renascer, onde o telhado caiu e todo mundo falou que a Igreja era irresponsável? Diversos veículos de comunicação acusando e ninguém, exceto alguns, do qual eu me incluo, prestou solidariedade e acreditou na igreja. Vocês já esqueceram do caso? Eu não.

Olhem um trecho da reportagem, uma verdadeira reportagem, abaixo:

“Em nota divulgada à imprensa nesta quarta-feira (27/05), o advogado Luiz Flávio Borges D’Urso, que representa a Renascer em Cristo, afirma que teve acesso ao laudo do IC (Instituto de Criminalística), entregue ontem à polícia. Segundo ele, os peritos isentam a igreja de responsabilidade pelo desabamento da sede em janeiro. O acidente causou nove mortes e deixou mais de cem feridos no Cambuci, zona sul de São Paulo”.



Nos últimos anos o líder da Igreja Pentecostal Deus é Amor foi acusado de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Você esqueceu? Eu não.

Para quem não sabe, ou não quer lembrar, informo que parte dos inquéritos foi arquivada e, nos que viraram processos, o missionário David Miranda foi absolvido. Isso ninguém falou? Que coisa, não?

Em 2007, o Pr. Silas Malafaia foi acusado de homofobia e discriminação por várias entidades, especialmente a ABGLT. Você lembra?

Para concluir, o resultado foi o mesmo dos casos acima e, para minha felicidade, ele contou com apoio de diversas lideranças evangélicas.

O que me causou repúdio, e agora é para os que se dizem irmãos, é a inércia da nossa classe, os evangélicos. Vejo as pessoas falando mal de líderes, igrejas, costumes, doutrinas, etc. Onde estão os irmãos na hora da acusação? Onde estão os que juraram amor à obra?

Você pode não ter simpatia pelo pastor Marco Feliciano, Pr. Silas Malafia, Bp. Edir Macedo, Ap. Estevam, Bp. Sônia Hernandes e o missionário David Miranda. Porém, você não pode acreditar em tudo o que vê ou lê; é preciso apurar todos os fatos.

A briga entre Globo e Record é nossa? SIM, pois respinga nos evangélicos.

Vai dizer que sua igreja não tem a prática do dízimo, libertação e cura? Quer me fazer acreditar que em sua igreja ninguém nunca saiu falando mal dela e de suas práticas?

Não defendo a Record como empresa, mas a IURD como igreja. Como defendi os nomes e casos que citei acima. Se estivessem errados, eu seria o primeiro a falar; não estavam. É véspera de ano eleitoral, a Record chegou a cravar 10 pontos na segunda colocada, cresce acima da média e, convenhamos, isso não agrada ninguém.

O Pr. Silas Malafaia tem um dos melhores programas evangélicos do país, as obras da Igreja Renascer dispensam comentários e o David Miranda é exemplo para nós.

Toda vez que um evangélico é indiciado respinga em nós. Chega! Acabou a farra!

Se você tem algum veículo de comunicação (site, blog, twitter, etc) use-o neste momento. Defenda sua fé!

Quero registrar minha solidariedade e fé para com a Igreja Universal do Reino de Deus, especialmente ao seu líder, Bispo Edir Macedo. Podemos divergir em vários assuntos doutrinários, mas o que uni os evangélicos como um todo é muito maior; Jesus Cristo. Assim como a Rede Record faço a seguinte pergunta. Como a Rede Globo teve acesso ao processo que corre em segredo de justiça?

Dia 06 de setembro está chegando. Teremos um programa especial e este assunto veio somente ratificar em meu coração o que devemos fazer.

Enquanto isso ore por nós. Ore pela igreja brasileira e para que o evangelho de Cristo não seja prejudicado ou alvo de calúnias. Defenda a sua fé e honre o nome cristão que você leva junto com você.

Um forte abraço,

Pr. Marco Feliciano, DD”.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay