Medievalismo evangélico e a catástrofe no Haiti


Os evangélicos da liga bíblica do sul dos EUA, bem como seus imitadores brasileiros, têm a bola da vez! O culto afro haitiano...

Estava demorando, e a primeira expressão de intolerância e racismo partiu do próprio cônsul geral do Haiti em São Paulo, George Samuel Antoine. Agora, evangélicos estadunidenses e brasileiros somam às vozes ao coro da intolerância religiosa, para dizerem que por causa da religião AFRO haitiana, o terremoto aconteceu no país. Afinal, isso é a ira de Deus Jeová, que não suporta a idolatria...

Na alegação dos crentes medievais. Aliás, era na idade média que essa mentalidade corriqueira se fazia verdade absoluta. Acontecia uma catástrofe NATURAL, e a Igreja atribuía à desgraça, à ira divina, e os fiéis eram domesticados, novamente, pelo medo, à submissão dos devaneios clericais. Então, na alegação os crentes arrazoam que 75% da população pratica o Vudu, que na verdade, é uma religião satânica.

Ora, o velho estigma do homem branco e cristão, seja ele católico ou protestante, em relação ao negro e sua fé, estranha ao cristianismo, que tem que ser satanizada, ou tida como subcultura, coisa inferior, ou como diriam os melhores e mais fiéis cristãos, amorosos de Jesus: coisas de negros!

O que me causa estranheza é que os mesmos evangélicos não se pronunciam, tão prontamente, quando a catástrofe ocorre em solo norte-americano, como os furacões, que destroem as cidades da costa do sul (da liga bíblica do sul) e matam muitos. Ou quando, por ventura, no Brasil, o teto de uma ou outra igreja cai na cabeça dos crentes e mata os membros. Nesses casos são tragédias, ou é Deus Jeová testando a fé! Mas nada ligado à ira.

Lembro-me que também haviam dito que a gripe suína era castigo de Deus por conta da homossexualidade do povo. Eram os bíblicos do sul dos EUA que divulgavam as informações.

Vudu teve origem na África, foi trazido pelos escravos e para sobreviver, incorporou elementos da cultura dos dominadores, como o batismo católico. A religião tornou-se oficial no Haiti.

É uma religião que cultua os antepassados e entidades conhecidas como loas. O vudu é parecido com o candomblé.

Os rituais do vudu são marcados pela música, a dança e muita comida. Quem conduz o ritual, é um líder homem (hougan) ou uma líder mulher (mambo).

Na cerimônia, os participantes entram em transe e incorporam os loas (existem os bons e maus) e, além disso, eles comem animais sacrificados. A religião já foi marginalizada pelos EUA, pois a mesma, seria voltada à magia negra, fizeram isso como forma de reprimir a religiosidade dos negros.

Desde 2003, vudu é reconhecido formalmente pelo governo (EUA) como uma religião legítima no país.

No Brasil, a mesma matriz religiosa, trazida pelos negros da África Ocidental, misturou-se com outras práticas religiosas, sobretudo o catolicismo que ganhou expressões na Bahia, que foi chamada de candomblé jeje e no Maranhão e Amazonas foi batizado de tambor de mina. O vudu influenciou a cultura brasileira. (artigo retirado do sítio Brasil Escola)



Comentários

  1. ótimo texto! traz verdades inconveniêntes , incomoda os que acreditam que aindam conseguem realizar lavagem cerebral de forma maciça. Ainda bem que temos pessoas que não se acomodam, não se omitem, pelo contrário, perdem um pouco do seu tempo, a fim de lançar um pouco de luz nesta escuridão chamada: ignorância.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay