Neopentecostalismo, homossexualidade e algumas questões hermenêuticas

Não é nada óbvio, quando a questão é a fé! Contudo, uma coisa é certa, independente da classe social, ou das condições financeiras, falta formação humana no movimento neopentecostal. Assim, antes de se refletir a condição do indivíduo, como pessoa, faz-se urgir a mensagem de pecado. Muito embora, nenhum discurso reflita à profundidade do tema, nem esgota as possibilidades do mesmo, tanto no campo filosófico-teológico, quanto no campo psicológico, quando, então, fala-se da culpa.

A falta de formação dos líderes não é a única e exclusiva explicação para tanto. A desconsideração das ciências na base de formação intelectiva é a causa inicial de todos os problemas oriundos desse movimento. Assim, o sujeito líder pode até ser formado com graduação superior, ou especializado com títulos, mesmo assim, não se levará em conta, na comunidade de fé, quando tudo será desconsiderado em prol de uma experiência extática.

A conseqüência primaz dessa falta de perspectiva é a apropriação do símbolo e seus significantes de maneira a reorientá-los na figura do “aquele que tem a unção”, portanto, torna-se o portador da “palavra de Deus”, o sujeito extático. Contudo, paradoxal é a palavra de Deus,nesse aspecto: seriam as Escrituras como se tem, e sua interpretação profética, dada ao homem usado, e ungido pelo Senhor, para as revelações místicas (ou proféticas), ocultas na própria palavra de Deus.

Assim, o misto de subjetivismo e imediatismo desconstroem àquilo que é histórico, destroem aquilo que é, de fato, palavra de Deus relatada: a profundidade humana e suas conseqüências nas ações históricas e relacionais do homem consigo mesmo, com Deus e a criação, e com o próximo. Afinal, o que vale é a experiência sentimental, oriunda do transe, da hipnose coletiva, da sugestão à massa, ou seja, a histeria, também, coletiva.

O portador da unção é também portador dos mistérios proféticos, assim, um ser quase intocável, pronto a ser seguido, venerado, idolatrado. Ainda, que essa idolatria não venha descrita como tal, uma vez que de forma imediata essa palavra é abominada, mas, como a história não é levada em conta, em seus aspectos diacrônicos, imediatamente se nega que haja idolatria, embora em termos práticos, é o que acontece de forma finalística.

O pecado imediato, para o movimento neopentecostal, é aquele escrito na Bíblia, independente de seu desdobramento contextual. O que gera, portanto, uma gama de bizarrices entre o que, de fato, é o material teológico e o que se pratica nesses templos. Assim Jesus, no Novo Testamento, vem mostrando que o pecado está para além da prática ex praxis , sendo ligado à intenção primeira do coração. É assim que no Sermão do Monte ele lança às diretrizes do Reino de Deus, que fala do desejo e das intenções dos homens e de suas relações:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Vocês ouviram o que foi dito: "Não cometa adultério." Mas eu lhes digo: quem olhar para uma mulher e desejar possuí-la já cometeu adultério no seu coração. (Mt 5,27-28).

Obviamente que a interpretação deste texto é extensiva... Todo o desejo que traz quebra à relação harmônica é considerado pecado. Assim, tanto pode ser o desejo de adulterar enganando o cônjuge, sem que ele saiba, ou sem que ele consinta. Ou o simples desejo de possuir o que o outro tem, num sentimento de inferioridade e desejo de superioridade mútuos: “aquele cara possui um carro de 150 mil e eu aqui só tenho um fusquinha. Ele não merecia um carro desses, afinal, ele nem é competente. Agora eu, que ralo o dia todo, ganho muito menos do que ele e sou muito mais competente. Eu merecia ter um desses também...”

O pecado está na simples vontade de, independente de sua prática concreta, ele é além da prática. O desejo de fazer, ou a intenção de possuir, já mostra toda a predisposição, e de fato, revela o caráter último, que mais cedo ou tarde, concretiza-se, de forma direta ou indireta.

Da mesma maneira, o Reino de Deus não é prática, ou é algo visível, ele também fala de desejo e intenções:

Não vem o Reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei- lo aqui! Ou: Lá está! Porque o Reino de Deus esta dentro de vós (Lucas17,20-21).

Desta feita, o Reino já está no meio, inserido na humanidade, ele não é a prática de alguém, mas, a intenção transformada, ele não é a instituição formada por uma assembléia, tão somente, é a transformação da atitude do sujeito com o meio em que ele está, amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Assim existe partilha, aquele carro de 150 mil, não é apenas do possuidor de uma bênção, mas, é partilhado por todos. A necessidade de um é a necessidade de todos que vivem, ou que vivenciam esse reino. A individualidade não se confunde com o individualismo, o ter não se confunde com o possuir, e o poder não se faz com o domínio.

No neopentecostalismo essas considerações são totalmente alienígenas, tendo como princípio um subjetivismo e um imediatismo que não permitem às reflexões e às abstrações do indivíduo e à sua crítica. A homossexualidade, por exemplo, é interpretada como pecado, porque julgam estar escrito assim, muito embora, desconsideram as relações de poder envoltas no contexto de Romanos 1, desconsideram o contexto da luxúria e do paganismo no contexto de 1 Coríntios 6, e resumem tudo à situação imediata da homossexualidade, e o subjetivismo do líder ungido “revelando” aquilo que já está disposto, mas, que parece não ser suficiente.

Contudo, à questão da pobreza, da humildade e da mentira são totalmente ignoradas, pelo desejo de ficar rico. Nunca se viu, por exemplo, numa Igreja Neopentecostal pregarem sobre Jesus mandando Judas devolver as 30 moedas de prata para quem as ofertou! Pelo contrário, extorquem-se os dízimos, chantageiam- se as ofertas, roubam do povo, com mentiras, com pedidos de R$ 900,00 (novecentos reais), para manter ministérios com falsas promessas de enriquecimento financeiro, e se “esquecem” de dizer que Jesus orientou sobre o perigo das riquezas. Mas como poderiam? Afinal, caso se fizesse isso como Silas Malafaia compraria seu avião de 12 milhões de dólares?

Assim viram estelionatários, mas, tal pecado não é criticado, apenas a homossexualidade que é passível de condenação, apenas a homossexualidade é passível de ser abominada. Enquanto Jesus cansou de falar contra o desejo de enriquecimento, e nada falou da homossexualidade, eles, “os donos da palavra de Deus”, dizem quem é que pode entrar no céu ou não! Contudo, os responsáveis por tanta excrescência é o próprio povo que gosta dessas seitas, enfim, elas fornecem os desejos mais mesquinhos, mais sórdidos, mais asquerosos de forma santa, divina. Travestem, de fato, todo o pecado em justiça e equidade, enquanto se enganam, realizam-se nos seus próprios desmandos e loucuras , recebendo em si mesmos suas recompensas.

E, interrogado pelos fariseus sobre quando havia de vir o reino de Deus, respondeu-lhes, e disse:

O reino de Deus não vem com aparência exterior. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.

E disse aos discípulos: Dias virão em que desejareis ver um dos dias do Filho do homem, e não o vereis. E dir-vos-ão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali. Não vades, nem os sigais; Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia. Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração.

E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás.

Lembrai-vos da mulher de Ló. Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á. Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada. Dois estarão no campo; um será tomado, o outro será deixado. E, respondendo, disseram-lhe: Onde, Senhor? E ele lhes disse: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão os abutres (Lc 17, 20-37).

Comentários

  1. Olá! Gostei muito do seu blog. Li alguns posts e me pareceram muito sensatos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Castilho pelo seu apreço, por sua participação!

    Equipe Gospel LGBT

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Bluetooth para pegação gay

Namoro Gay