Pastor Gay recorre ao ministério Publico contra cantor e autor da música “evangelica” homofóbica Adão e Ivo.

pastor-sem-preconceitos Nesta semana o fundador e presidente da denominação inclusiva Igreja Cristã Contemporânea pastor Marcos Gladstone representou por práticas de preconceito, discriminação e homofobia religiosa junto ao Ministério Público do RJ, Ordem dos Advogados do Brasil e Superintendência de Direitos Individuais Coletivos e Difusos da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos do Estado do RJ contra o cantor evangélico Emanuel Ferreira de Albertin e o compositor da música homofóbica “Adão e Ivo” de autoria de Antonio Jose Ferreira de Lima (Toinho de Aripibú).

O cantor Emanuel de Albertin resolveu postar no site Youtube, um preconceituoso clipe da música “Adão e Ivo”, atacando os pastores da Igreja Cristã Contemporânea Marcos Gladstone e seu companheiro Fabio Inácio que recentemente realizaram o primeiro enlace matrimonial homoafetivo de pastores evangélicos do país.

A certeza da impunidade foi tanta que o vídeo foi postado com telefone de contatos para Shows do próprio cantor http://www.youtube.com/watch?v=NmFatMvD_X8

A música foi usada recentemente em um showmício evangélico do ex-candidato à Presidência da República, ex-governador e atual pré-candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, que ratifica declarações homofóbicas e intolerantes durante evento religioso (e político) em espaço público, que a todos deveria pertencer. Isso contribui de forma indelével para o recrudescimento da política de exclusão de algumas igrejas evangélicas tradicionais.

Tudo isto ocorreu às vésperas do Dia Internacional Contra a Homofobia – 17 de maio. Daí a importância da celebração desta data e do posicionamento da Igreja Cristã Contemporânea, que na cerimônia de enlace dos seus pastores realizou um marco na construção de uma nova imagem que deve ser reconhecida pela sociedade a família gay, em um contexto internacional de ampla aprovação da União Civil entre pessoas do mesmo sexo, e da Homoparentalidade.

Em nota, a Igreja Cristã Contemporânea repudia as “práticas inaceitáveis de preconceito, discriminação e homofobia religiosa” disseminadas "impunemente” pela internet. Numa democracia e num Estado Laico tais práticas são inaceitáveis e devem ser denunciadas e punidas, cujo objetivo é o desta nota. Sobretudo quando às vésperas de um dia que representou uma conquista: a retirada em 1990 da homossexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segue a minuta das representações encaminhadas:

MARCOS GLADSTONE (...) na qualidade de fundador e presidente da IGREJA CRISTÃ CONTEMPORÂNEA DO RIO DE JANEIRO, associação civil religiosa sem fins lucrativos, denominação cristã inclusiva, com sede administrativa na Rua Gomes Freire, 647/704, centro, Rio de Janeiro, 20231-047, RJ, CEP.: vem, requerer abertura dos procedimentos cabíveis que apurem as práticas inaceitáveis de preconceito, discriminação e homofobia religiosa que vem sendo impunemente expressas em igrejas evangélicas, shows gospel bem como através da rede mundial de computadores, em face de EMANUEL FERREIRA DE ALBERTIN, cantor evangélico (...) e ANTONIO JOSE FERREIRA DE LIMA (Toinho de Aripibú), compositor evangélico (...) pelos fatos e fundamentos que seguem:

Trata-se de um uma “canção” que é cantada por EMANUEL FERREIRA DE ALBERTIN, de título “Adão e Ivo” e de composição: Toinho de Aripibú (ANTONIO JOSE FERREIRA DE LIMA), a seguir transcrita ispis literis:

“Quando o senhor criou o céu e a terra ele também criou o reino animal, de toda espécie que existe nesse mundo para que fosse fecundo o senhor o casal, somente o homem era quem vivia sozinho sem amor e sem carinho sendo formado do pó, mas o senhor resolveu mudar o tom, dizendo assim não é bom que o homem viva só. Do próprio homem ele tirou uma costela fez uma mulher tão bela e foi uma maravilha e ordenou crescei e multiplicai e o homem tornou-se pai houve a primeira família, mas o diabo o inimigo de Deus pra desfazer os planos seus, querendo manchar seu nome, desde o dia da cidade de sodoma, resolveu mudar a soma, casando homem com homem.

Refrão: A cada dia multiplica a iniqüidade sinceramente isso me deixa pensativo se Deus tivesse feito homem pra casar com outro não seria Adão e Eva, tinha feito Adão e Ivo. (Adão e Ivo, composição de Toinho de Aripibú).

Como se vê a canção, vem, parodiando e satirizando dois importantes personagens das Sagradas Escrituras, Adão e Eva. O cantor já se apresentou ao vivo, cantando a letra que incita claramente o preconceito e a homofobia, em palanque sob os aplausos inclusive de um ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, que demonstrou com seu gesto desconhecer o significado da palavra democracia, ratificando a letra corrosiva ao lado do cantor, conforme amplamente divulgado pela imprensa.

Tal episódio foi veiculado há uma semana por diversos meios de comunicação de grande circulação nacional em tom de clara preocupação com o desenrolar dos acontecimentos, pois a manifestação religiosa onde se deu a apresentação de Albertin reunia grande número de pessoas, que sob a influência de perigosos formadores de opinião, poderão aderir de uma só vez a práticas de preconceito, segregação e reação homofóbica em suas próprias igrejas, e dentro das quais possivelmente encontram-se cidadãos LGBT sem qualquer amparo ou possibilidade de expressão, devido a suas orientações sexuais.

Há estudos importantes que vem sendo desenvolvidos, especialmente no Museu Nacional, de âmbito sociológico e antropológico no sentido de comprovar a obra destrutiva que a homofobia religiosa, especialmente no setor evangélico, vem promovendo. Calar-se diante disso seria mais do que covardia, seria um crime. E não reagir diante do clipe que vem sendo amplamente divulgado no sítio armazenador de vídeos Youtube seria um equívoco: http://www.youtube.com/watch?v=NmFatMvD_X8.

A imagem da cerimônia de enlace matrimonial entre o subscritor que é homossexual e seu companheiro pastor Fabio Inacio de Souza, é exposta de forma claramente derrogatória durante todo o decorrer do clipe, acompanhada de legendas que nos ofendem e ofendem os participantes daquele evento, que foi um marco na história da construção da cidadania LGBT em nosso país, por se tratar do primeiro enlace matrimonial entre pastores evangélicos do mesmo sexo divulgado pelos meios de comunicação de massa brasileiros.

O Projeto de Lei Complementar 122/06 que criminaliza a homofobia no Brasil é banalizado pelo clipe, que afirma, como se pudesse conhecer a vontade do próprio Criador, que “Deus é contra a Lei da Homofobia!”. Não pode por isso haver silêncio diante destas manifestações que apenas envergonham o manifestante, já que propõem a exclusão e condenação de uma parcela contribuinte e significativa do povo brasileiro.

Há três anos Igreja Cristã Contemporânea vem corajosamente denunciando a homofobia religiosa, mas não apenas isso; vem igualmente resgatando em progressão geométrica uma enorme quantidade de homossexuais que são fria e cruelmente excluídos de suas congregações, passando por transtornos pós-traumáticos que destroem por completo sua auto-estima e em muitos casos os conduz ao suicídio. Desde a sua fundação tem garantido o direito de homossexuais que desejam expressar sua identidade religiosa, em uma sociedade que entendemos dever ser democrática, pluralista e sob o ordenamento jurídico de um Estado Laico.

Desta forma o subscritor vem ipso facto comunicar seu repúdio ao clipe “musical” de título “Adão e Ivo” e o empobrecimento de valores que a letra da música propaga, solicitando a este órgão bem como suas autoridades competentes as providências cabíveis para que sejam protegidos os direitos de cidadãos LGBT de exercerem sua cidadania plena, independentemente de sua orientação sexual.

--
Pr Fabio Inacio
Igreja Cristã Contemporanea do Rj
Contatos 21 2224-3910 cel 21 8881-6525

Comentários

  1. Acho ótimo que vcs existam, e ajudem às pessoas homossexuais a se valorizarem como Seres divinos e portanto sem as Culpas que a sociedade e as Igrejas chamadas de Cristãs querem colocar. Por causa desse tipo de abordagem midiática dando poderes aos Papas, e aos Pastores, é que um grande amigo meu, formado em Letras , excelente estudante e professor com muito pouca idade, além de uma pessoa maravilhosa, não aguentou o tranco e suicidou-se aquí em Salvador, quando os pais não aceitaram a homossexualidade dele, e o colocaram para fora de casa. ele já podia se sustentar financeiramente, mas psicologicamente era uma pessoa ferida pelos estigmas criminosos dessa sociedade hipócrita que nós vivemos, onde são exatamente os chamados religiosos, que abusam de crianças, e fazem sexo homo, á vontade. Vcs são importantes e não deixem que outras pessoas tão dignas se suicidem em razão do sofrimento pelo preconceito. Beijos Carlos Gazineo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay