Dr. Drauzio Varella:Violência contra homossexuais

untitled

A homossexualidade é uma ilha cercada de ignorância por todos os lados. Nesse sentido, não existe aspecto do comportamento humano que se lhe compare.

Não há descrição de civilização alguma, de qualquer época, que não faça referência à existência de mulheres e homens homossexuais. Apesar dessa constatação, ainda hoje esse tipo de comportamento é chamado de antinatural.

Os que assim o julgam partem do princípio de que a natureza (ou Deus) criou órgãos sexuais para que os seres humanos procriassem; portanto, qualquer relacionamento que não envolva pênis e vagina vai contra ela (ou Ele).

Se partirmos de princípio tão frágil, como justificar a prática de sexo anal entre heterossexuais? E o sexo oral? E o beijo na boca? Deus não teria criado a boca para comer e a língua para articular palavras?

Se a homossexualidade fosse apenas perversão humana, não seria encontrada em outros animais. Desde o início do século 20, no entanto, ela tem sido descrita em grande variedade de espécies de invertebrados e em vertebrados, como répteis, pássaros e mamíferos.

Em virtualmente todas as espécies de pássaros, em alguma fase da vida, ocorrem interações homossexuais que envolvem contato genital, que, pelo menos entre os machos, ocasionalmente terminam em orgasmo e ejaculação.

Comportamento homossexual envolvendo fêmeas e machos foi documentado em pelo menos 71 espécies de mamíferos, incluindo ratos, camundongos, hamsters, cobaias, coelhos, porcos-espinhos, cães, gatos, cabritos, gado, porcos, antílopes, carneiros, macacos e até leões, os reis da selva.

Relacionamento homossexual entre primatas não humanos está fartamente documentado na literatura científica. Já em 1914, Hamilton publicou no Journal of Animal Behaviour um estudo sobre as tendências sexuais em macacos e babuínos, no qual descreveu intercursos com contato vaginal entre as fêmeas e penetração anal entre machos dessas espécies. Em 1917, Kempf relatou observações semelhantes.

Masturbação mútua e penetração anal fazem parte do repertório sexual de todos os primatas não humanos já estudados, inclusive bonobos e chimpanzés, nossos parentes mais próximos.

Considerar contra a natureza as práticas homossexuais da espécie humana é ignorar todo o conhecimento adquirido pelos etologistas em mais de um século de pesquisas rigorosas.

Os que se sentem pessoalmente ofendidos pela simples existência de homossexuais talvez imaginem que eles escolheram pertencer a essa minoria por capricho individual. Quer dizer, num belo dia pensaram: eu poderia ser heterossexual, mas como sou sem vergonha prefiro me relacionar com pessoas do mesmo sexo.

Não sejamos ridículos; quem escolheria a homossexualidade se pudesse ser como a maioria dominante? Se a vida já é dura para os heterossexuais, imagine para os outros.

A sexualidade não admite opções, simplesmente é. Podemos controlar nosso comportamento; o desejo, jamais. O desejo brota da alma humana, indomável como a água que despenca da cachoeira.

Mais antiga do que a roda, a homossexualidade é tão legítima e inevitável quanto a heterossexualidade. Reprimi-la é ato de violência que deve ser punido de forma exemplar, como alguns países fazem com o racismo.

Os que se sentem ultrajados pela presença de homossexuais na vizinhança, que procurem dentro das próprias inclinações sexuais as razões para justificar o ultraje. Ao contrário dos conturbados e inseguros, mulheres e homens em paz com a sexualidade pessoal costumam aceitar a alheia com respeito e naturalidade.

Negar a pessoas do mesmo sexo permissão para viverem em uniões estáveis com os mesmos direitos das uniões heterossexuais é uma imposição abusiva que vai contra os princípios mais elementares de justiça social.

Os pastores de almas que se opõem ao casamento entre homossexuais têm o direito de recomendar a seus rebanhos que não o façam, mas não podem ser fascistas a ponto de pretender impor sua vontade aos que não pensam como eles.

Afinal, caro leitor, a menos que seus dias sejam atormentados por fantasias sexuais inconfessáveis, que diferença faz se a colega de escritório é apaixonada por uma mulher? Se o vizinho dorme com outro homem? Se, ao morrer, o apartamento dele será herdado por um sobrinho ou pelo companheiro com quem viveu trinta anos?

Fonte: DRAUZIO VARELLA.com.br

Comentários

  1. Assim , preciso de ajuda !!
    Tenho 15 anos , e sou apaixonada por uma garota de 16, não tenho sertesa ke ela tbm goste de mim! mas ...
    eu to sofrendo com isso , e tbm , minha mãe quase descobril ke sou bi . ae deu mo rolo aki em casa ! . e agora tenho medo do ke possa vir pela frente , pk tipo eu nunka fkei com essa mina ai , mas já nos vimos , ela disse ke está apaixonada por mim , mas eu não tenho sertesa ainda , tenho medo ke ela possa me iludir , pk eu gosto dela .. mas tbm possa ser uma paixão platonica! .. mas td bem , vou encarar os fatos .. mas tenho medo do preconceito da minha familia , tipo eles são de uma igreja ae ke diz ke é pekado vc fka com uma pessoa do msm sexo ke vc ! . mas de-boa ... to precisado de ajuda ! não sei oke eu fasso mais , to sem força até pra fala com essa garota ai ke eu axo ke gosto .. me ajudem ? por favor , to precisando muito!
    obrigada ! um bjuh! ;*

    ResponderExcluir
  2. Noemi,

    desculpa pela demora em respondê-la, mas vc nos enviou essa questão num período de festas- carnaval, daí, de fato, a demora!

    Eu penso que certeza na vida, em relação ao que se passa no coração das outras pessoas, só mesmo o convívio que nos apontará indícios para uma resposta de nossa parte. Afinal, o outro é totalmente diferente de mim, ou de você- e por mais semelhanças que possam existir, ele ou ela ainda será o outro! Então vejamos:

    A menina disse que está apaixonada por você, e quando ela declara isso, é mais ou menos te dando um toque dizendo que está aberta para uma aproximação sua, uma abordagem sua nessa direção. Se você não respondê-la, não sinalizar para ela seu interesse, é como se você não tivesse a mesma vontade de ficar com ela. Um primeiro passo é dizer a ela que você está a fim!

    Em relação a sua família, entendo que isso é uma pressão a mais sobre sua pessoa, mas, querendo ou não, sua sexualidade é essa, então, penso que as coisas não se resolverão da noite para o dia, seja sensata e não desafie seus pais, apenas guarde isso com você, para quando no momento em que você estiver pronta para se dizer, assim fazê-lo.

    Sobre ilusão e medos, isso é bastante comum em relação a alguém que desejamos próximos, a vida é assim mesma, mas se não nos darmos uma chance não saberemos! Você não precisa ter medo de se desiludir num relacionamento amoroso, aliás, as desilusões virão, apenas saiba como lidar com elas: sofrer no momento em que tiver que sofrer, e superar sempre!

    Bem, que tal dar uma chance para menina lá? E se não der certo, pelo menos você tentou! E isso é um bom começo!

    Abraços
    e até mais :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay