Escândalo na Arquidiocese de BH: Padre é flagrado fazendo sexo

untitled

Um dia após a publicação da reportagem sobre a manifestação de fiéis contrários à transferência do padre Paulo Eustáquio Cerceau Ibrahim, da Igreja Matriz de São Gonçalo, O TEMPO teve acesso ao vídeo que tem provocado polêmica entre a comunidade e constrangimento nos bastidores da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Nas imagens, o pároco da principal igreja de Contagem, na região metropolitana da capital, recebe um jovem num lugar que parece ser a casa paroquial. Durante cerca de 15 minutos, eles praticam sexo oral. Enquanto conversam, bebem algo que parece ser uísque e comem petiscos.

As imagens teriam sido captadas por uma câmera instalada no relógio de pulso do rapaz. O vídeo ao qual a reportagem teve acesso foi editado de forma que, em nenhum momento dos 15 minutos de duração, fosse possível identificar quem era a companhia do religioso.

Por várias vezes, a reportagem tentou contato com Paulo Eustáquio. No entanto, ele não atendeu às ligações. Uma frequentadora da paróquia informou que o sacerdote está fora da região metropolitana.

Durante a gravação, o padre pede ao jovem que ele não conte a ninguém sobre o encontro. O rapaz faz várias perguntas ao pároco. Ao ser questionado se é difícil ser padre, ele responde que "é uma merda". "São muitas renúncias. Você tem que pensar muito", diz.

Relatos de pessoas que participam do cotidiano da igreja informam que tudo foi uma armação, consequência de uma rixa entre padres. O homem que aparece nas imagens teria sido contratado para fazer o vídeo e provar que o pároco mantinha relações homossexuais.

Intrigas e brigas por poder dentro da Igreja Matriz de São Gonçalo já seriam do conhecimento do arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira de Azevedo, segundo frequentadores da paróquia. A briga teria começado em meados do ano passado, quando a arquidiocese mandou mais um padre para a igreja.

A dupla de religiosos teria se desentendido. Como consequência, o sacerdote recém-chegado acabou sendo afastado. Segundo fiéis, o vídeo seria uma vingança dele contra o padre Paulo.
Desde dezembro, algumas cópias da gravação das imagens íntimas circularam na comunidade.

No domingo, uma manifestação de fiéis contestava a decisão da transferência do padre Paulo Eustáquio. Ontem, a Arquidiocese de Belo Horizonte negou que a mudança de paróquia esteja encaminhada e afirmou que se trata de um boato. No entanto, integrantes da comunidade religiosa informaram que, na missa do último sábado, outro religioso fez a celebração no lugar de Paulo. Ele teria afirmado que a transferência irá ocorrer.

A assessoria de imprensa da arquidiocese informou que dom Walmor está em Roma. Nenhum documento oficial sobre a transferência foi encontrado. O Tribunal Eclesiástico da entidade aguarda esclarecimento dos fatos para tomar futuras medidas. A punição máxima para o padre seria a perda do direito de exercer o sacerdócio.

Ainda conforme a arquidiocese, até então, não há nenhum registro que desabone a conduta do padre Paulo Eustáquio, que se encontra na paróquia desde o início de 2009.

Fonte: O TEMPO

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay