Em manifestação prol Bolsonaro hackers tiram site de Preta Gil do ar

O site de Preta Gil foi retirado do ar na tarde dessa quinta-feira (31) por um grupo de hackers que se autodenomina “Comand Trubulation”. 

diminuator.phpEm um primeiro momento, foi postada uma mensagem contra a lei que criminaliza a homofobia. “Site hackeado. Abaixo a lei da homofobia. Abaixo a PL 122", postaram na página da cantora. Em seguida, foi publicado um vídeo e uma mensagem defendendo que o deputado Jair Bolsonaro tinha que ser presidente da República. O parlamentar é um dos principais opositores ao Projeto de Lei que criminaliza ações contra homossexuais.

Até essa manhã, a página ainda estava fora do ar.  Por meio do Twitter, a cantora se lamentou pelo ocorrido.

Entenda o caso - Durante o programa CQC da TV Bandeirantes veiculado na noite da última segunda-feira (28), o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), mostrou-se um homem preconceituoso ao ser indagado pela cantora Preta Gil.

A cantora questionou o deputado sobre qual seria a reação dele se seu filho namorasse uma mulher negra. A resposta: “Preta, não vou discutir promiscuidade com quer que seja. Eu não corro esse risco, e meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como, lamentavelmente, é o teu.” Outras declarações também foram feitas sobre homossexuais e causaram revolta.

Fonte: Otempo

Comentários

  1. Que absurdo... Ainda tem gente que defende esse tipo de idiota. E pior, muita gente, afinal ele é deputado federal, eleito pelo povo... Eu inclusive assinei o abaixo assinado pela cassação de Bolsonaro mas o complicado é que tem muita gente que o apoia. Você assistiu o CQC ontem? Agora ele está dizendo que entendeu errado, que quando respondeu a Preta Gil pensava que ela havia se referido a seu filho se apaixonar por um gay. Isso porque ser homofóbico ainda não é crime, enquanto ser racista é. Muito espertinho...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay