Hipocrisia de Renato Vargens sobe ao trono de Deus



Eita, que não demorou e o Renato Vargens, que tem como ídolo o Silas Malafaia, mostrou suas asas gospel...

Dando uma de desentendido, bobinho, o lobo travestido de pastor, saiu em defesa da psicóloga Maria Lobo, são membros da mesma alcateia,  e disse que teme pelo conselho punir a referida psicóloga...
 É seu Renato, quem diria, deixando sua hipocrisia fétida de pastor desocupado tomar conta de suas emoções! Soli Deo gloria!

Confira aqui a postagem do Renato, hipocritamente, dando uma de desentendido, querendo fazer com que a questão vire perseguição religiosa, e não punição pelas práticas que o conselho veta, por exemplo, falar mal de homossexual enquanto psicólogo: 

CARTA AO CONSELHO DE PSICOLOGOS DO BRASIL SOBRE MARISA LOBO (SIC)

Prezados senhores,

Há pouco fiquei sabendo que o presidente do sindicato dos psicólogos de Manaus fala abertamente nas redes sociais sobre sua sua fé no candomblé, ( o que é um direito dele). O referido senhor também deixa para todos quanto puder, que é psicologo ( o que também é um direito que lhe assiste). 

Pois bem,  a psicologa Marisa Lobo, também publicamente tem manifestado sou crença em Deus e no cristianismo, contudo diferentemente do presidente do CPM, tem sido perseguida simplesmente pelo fato de  considerar-se cristã. Ora, vamos combinar uma coisa? Dois pesos, duas medidas? Persegue-se um em nome do laicismo e se faz vista grossa para outro? Psicólogos de outras religiões podem expressar publicamente sua fé em diversas divindades e crenças, sem maiores consequências e psicologos cristãos não?

Diante do exposto, manifesto publicamente minha preocupação quanto à possibilidade deste conselho em punir a psicologa Marisa Lobo. Ouso afirmar que atitudes deste nipe apontam de forma categórica para uma perseguição religiosa. 

Porventura Marisa não tem o direito de ser dizer cristã?

Prezados senhores a Carta Magna assegura a garantia dos direitos constitucionais conforme os termos dos Arts. 3º, IV; 4º, II; e 5º, IV, V, VI, VII, VIII, IX, X, XIII, XIV, XV, XVI, XVII, XVIII da Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 5 de outubro de 1988, que nos assegura o direito de:a) PENSAR (liberdade de consciência);b) EXPOR NOSSAS IDÉIAS (liberdade de expressão, intelectual e científica).

Sendo assim, manifesto meu repúdio a possibilidade de qualquer tipo de punição a psicóloga Marisa Lobo, como também a proibição deste respeitado órgão em não permitir que seus afiliados exerçam liberdade de crença, de pensamento, e expressão.

Atenciosamente,

Renato Vargens

Comentários

  1. Aos queridos cristãos fundamentalistas,

    Amigos queridos, a psicóloga Marisa Lobo tem o direito de ser evangélica e de dizer livremente sua opinião, mas não tem o direito de ofender publicamente os homossexuais do país utilizando a fé e a liberdade de expressão como "escudos", chamando-os de doentes ou como ela preferir chamá-los, devido sua convicção religiosa particular. Isso caracteriza por parte da psicóloga um dano moral para os membros da sociedade que não pensam como ela. Percebem o que venho humilde e respeitosamente lhes dizer? Da forma paralela, Malafaia fere muito os corações de pessoas da sociedade ao tratá-los com brutalidade verbal. :/ Sabe, já é tão grande o nosso sofrimento. Tão terrível! Tão difícil de carregar, e ainda por cima vem uma pessoa que deveria nos abraçar e dizer "Deus te ama!" e termina que atirar pedras chamando-nos de "ismo". Entendem o que quero dizer? Por favor, é preciso rever os conceitos, e pensar: "Jesus agiria por forças e por violência como estamos fazendo? Jesus desrespeitaria vidas? Atiraria alguma pedra? Ou se sentaria com as vidas, comeria ao lado delas, abraçaria, sorriria, e desejaria o bem?" Atenciosamente, Marcos Blasques

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Levítico 18,22. 20,13

Romanos 1,18-32