A CULPA TODA É DA IGREJA

O novo glossário preparado pelo Conselho Pontifício do Vaticano diz que a homossexualidade tem origem num conflito psicológico não resolvido. E aqueles que querem dar aos homossexuais os mesmos direitos legais na sociedade negam um problema psicológico que volta a homossexualidade contra o tecido social.
O sofrimento psíquico imposto pela cultura judaico-cristã à milhares de pessoas através da sua forma de educar, interferiu na cultura de vários povos, educação essa que já fazia com que até os canhotos se sentissem culpados de terem nascidos e queimados na fogueira para o bem da alma deles, deixando dúvidas nos filhos dos índios, nos filhos dos negros, na cabeças das meninas, diminuindo sua auto-estima e criando o auto-preconceito onde o pobre não aceita o pobre; onde o próprio negro não se aceita e que ficar longe de "preto", onde a mulher tem mentalidade machista e se utiliza de piadas formuladas para rirem das outras.
Quando verificamos na sociedade o comportamento de muitas pessoas com seus tratamentos preconceituoso em relação às outras, onde os ricos desprezam e dão esmolas aos pobres pra satisfazer o ego da burguesia; onde os considerados esteticamente bonitos são os escolhidos e se tornam estátuas de adoração; onde o negro vive em condições sócio-enconômica inferiores ao branco e nas novelas são representados enquanto minoria, onde o índio é ridicularizado e obrigado a sair de suas próprias terras nas quais vivem desde que o Brasil foi "descoberto", onde o fanático religioso agride outras crenças falando de amor e espumando ódio; e onde a mulher recebe menos que o homem para fazer o mesmo serviço e é aplaudida enquanto "bunda de TV" , e então, percebemos o quanto no Brasil o preconceito convive de forma hipócrita com os princípios que define uma sociedade cheia de moral.
Enquanto o "homossexualismo" é combatido pela igreja e dentro dela estatisticamente padres morrem em conseqüência da AIDS, e chamam essa doença de "peste gay", a hipocrisia e a falta de consciência é tão grande que quando se fala em prostituição infantil não dão tanta ênfase negativa ao "heterosexualismo" quando se falam em pedofilia e "homossexualismo" , como se a prostituição infantil no nosso país não se tratasse de meninas e homens heterossexuais.
Esse circo já está armado para nos confundir desde quando nascemos, para o encontrarmos todas as peças prontas num jogo programado com suas crenças, valores, regras, conceitos e histórias impressionantes inserido no grupo onde estamos vivendo, fazendo nos de sub-categorias, sub-especie, sub-gente, sub-tudo. Com o sentimento de inferiorização, o auto-preconceito para ser entendido melhor, precisa ser analisado a partir do quadro do nosso ambiente sociocultural de uma forma degradativa - homem-rico-branco-hetero-bonito-feio-mulher-negro-homossexual.
Porque gay não vota em gay? Porque o mesmo processo de auto-preconceito usado para fazer com que o negros o índio e a mulher se sinta inferior e não se aceite, é usado também em relação aos homossexuais. E por causa desse ódio mórbido aos homossexuais chamado de homofobia, e que internalizada é adquirida através de uma educação imposta em que procura ocultar a realidade e fazer os homossexuais culpados por ser o que são, fica complexa e na maioria das vezes muito mais velada. A concentração da homofobia é tão grande que os próprios homossexuais se sentem culpado e psicologicamente ou inconscientemente isso influem nos relacionamentos, fazendo com que odeie uns aos outros.
Nas dimensões psicológicas e moral, por intermédio dessa educação herdada faz estragos na cabeça dos homossexuais. Podemos entender como funciona essa homofobia internalizada ao ilustrarmos melhor os campos de ação: 1)roubar o colega da mesma orientação mas não ter coragem de roubar outro de orientação diferente que na linguagem GLBT é "dar a elza" nos gays. 2) Odiar outros gays afirmando que em bicha não se pode confiar. 3) Detesta "maricona", ou, só gosta de "homem de verdade".4) Fazer a linha maldita, que é um jogo de sedução pelo simples prazer de destruir o relacionamento do outro, ou então destruir amizades e a imagem do outro. 5) Além da desconfiança e crítica destrutiva a lideres da comunidade GLBT, fazendo armações e boicotando atividades, chegando a ponto de votar num candidato hetero homofóbico mas não num candidato da comunidade. E por último, 6)o desprezo pelos membros mais assumidos e óbvios da comunidade GLBT.
Para se "salvar" de toda essa homofobia, diria que, situações psicologicamente cômicas e desesperadoras são criadas por alguns homossexuais que sofrem dessa interiorização como: "fazer-se de louca", "trancar", "fechar" à noite toda e durante o dia mostrar-se sério, e quando vê algum assumido na rua passa do outro lado para não ser cumprimentado ou vive obcecado que ninguém descubra sua orientação sexual, chegando a acontecer desmaios no local de trabalho; ou foge para viver em outro país dizendo como desculpas que é melhor do que o seu.
E para recompensar, ou seja, que os outros não lhe cobrem ou discriminem, se torna um super tio, ótimo filho e irmão, empresta dinheiro para o cunhado, dar presente para os sobrinhos, e bajula todos os familiares com brindes e favores. Na religião, procura o Seminário Religioso para ser respeitado e não ser cobrado casamento ou namoro, ou então recorre a relacionamentos com membros do sexo oposto de igreja evangélica que proíbe o sexo antes do casamento pois assim não pode ser cobrado carícias mais íntimas. Congelar a dor para não se apaixonar e passar o vexame de ser cobrado que está com o "amor que não ousa dizer o nome", ou então se enfia na bebida para que todos o vejam exclusivamente como alcoólatra ou drogado.
Grupos religiosos no Brasil pregam a cura da homossexualidade e são alertados pelas Associações de Psicologia ou por psicólogos, como a Dr. Adriana Nunan (PUC-RIO), que esta prática não é científica nem ética, podendo causar danos irreparáveis aos pacientes, e desencadear algum tipo de doença mental. Além de provocar depressão, baixa auto-estima, ansiedade, atos de violência, como agressões e assassinato sádico de homossexuais e comportamentos auto-destrutivos como: prática de sexo sem segurança, suicídio.
Crescendo e vivendo em uma sociedade como a nossa, machista conservadora e hipócrita, recebendo e reproduzindo heranças, que vão interiorizar os valores e atitudes negativas da própria sociedade, evidentemente que a tendência é nos deixar "doentes".
Mas se existe uma doença nos homossexuais ela se chama homofobia internalizada, e a culpa toda é da igreja por lançar seu falso-moralismo e sua política de pessimismo e psicologia de "pobre-coitado" sobre os mais fracos de pensamentos e idéias, fazendo com que eles se sintam culpados.
Atualmente, quem discrimina um canhoto é considerado ignorante, um idiota, e futuramente poderá se dizer a mesma coisa em relação a quem discrimina os homossexuais, e para isso é importante que a igreja entenda que nem todos são católico, nem todos são cristãos e nem todos são religiosos, sendo assim, devendo ser respeitados na sua plenitude . E a educação, que é a base de tudo, deve ser libertadora, realista, consciente e autêntica.
Itamar Guri dos Santos
Itamarguri@yahoo.com.br
agamy1998@yahoo.com.br
www.grupoguri.hpg.com.br

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay