Deputado Federal questiona distribuição de lubrificantes pelo governo para homossexuais

O deputado federal Miguel Martini entrará com uma representação contra o edital nº 142/08 do Ministério da Saúde que prevê a compra de 15 milhões de gel lubrificantes à base de água, que seriam distribuídos para homossexuais. O parlamentar acredita que esta é uma conduta equivocada, pois a distribuição de lubrificantes é uma demanda para pessoas que não correm risco de morte.

“A justifica para a compra seria dar mais conforto na relação sexual entre homossexuais. É um exagero, já que, ao mesmo tempo que é lançado este edital, o Ministério vem cortando verbas para cirurgias que são prioridade para a população brasileira”, explica o deputado.

Ivo Brito, coordenador da área de prevenção do programa DST/AIDS do Ministério da Saúde, explica que este edital é lançado desde 2002 e a distribuição de lubrificantes é uma medida de prevenção a Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). “O gel lubrificante é distribuído entre grupos mais vulneráveis a DSTs e AIDS, como homossexuais, travestis e profissionais do sexo. Ele é usado durante o sexo anal como um coadjuvante, para evitar o rompimento do preservativo e a transmissão de doenças”, explica.

O gel lubrificante também é distribuído para mulheres acima de 49 anos, que apresentam queda na lubrificação vaginal por causa da variação hormonal, característica na menopausa. Nesses casos, a justificativa da compra do Ministério da Saúde é para a melhora do conforto dessas mulheres na relação sexual.

No último edital lançado em 2007, foram adquiridos 7 milhões de sachês de gel lubrificante contendo 5 mg cada a um valor de R$ 0,14 por sachê, num gasto total de R$ 980 mil reais. Ivo explica que o número pode parecer grande, mas é insuficiente para atender a demanda. “A estimativa do Ministério da Saúde é de que a demanda seja de 20 milhões de sachês por ano, baseado nos dados demográficos, daí termos aumentado para 15 milhões o número de sachês no edital de 2008”.

Ivo adianta que a uma expectativa de queda no valor do sachê entre 30 e 40% no edital a ser lançado em 2009. “Com o desenvolvimento de um gel lubrificante por Farmanguinhos, da Fiocruz, o Ministério pretende transferir a tecnologia para o LASEPE, Laboratório Farmacêutico do governo de Pernambuco, e, com isso, ter uma queda no valor unitário dos sachês”.

Fonte: Portal UAI

Categorias do Technorati , , ,

Comentários

  1. Com respeito aos idiotas, nas Miguel Martini é um idiota...

    ResponderExcluir
  2. Uma questão não me sai da cabeça: por que um entidade que NÂO PAGA impostos, insiste tanto em impor ao governo e à sociedade quais seriam as diretrize nos gastos publicos? Ou seja, por que esa gana com NOSSOS impostos sendo que as igrejas nem são tributadas?

    ResponderExcluir
  3. Foi um prazer compartilhar 2008 com vocês. Que 2009 venha na medidade certa. Com muita militância consciente e orgulho de sermos o que somos. Que ele seja glorioso e cheinho de estrelas e realizações.

    Um abraço carinhoso à todos do Gospel.

    ResponderExcluir
  4. ...por que essa gana com NOSSOS impostos sendo que as igrejas nem são tributadas?

    Perfeita colocação Sofia!
    E não pagam IPVA, IPTU, não recolhem imposto de renda...mas, saber o que fazer com o nosso rico dinheirinho....ah! Isso eles sabem muito bem onde enfiar.

    ResponderExcluir
  5. Puro preconceito com homos e prostitutas, rotular lubrificantes como superfluo é mais uma forma de negar nossos direitos e nos rebaixar a cidadãos de segunda classe (ou terceira já que já somos cidadãos de segunda classe).
    Mais um atentado contra a diversidade, pelo menos nós conhecemos nossos inimigos (alguns) e podemos fazer campanha contra eles.

    ResponderExcluir
  6. OLHa, eu sou uma pessoa bem aberta com relação a esse tema, todavia eu acho que o deputado aí em cima está certo, por mais que tenha uma ação discriminatória da parte dele.
    Eu sou a favor da camisinha, da pílula, do aborto bem feito, da campanha contra a homofobia, mass...

    eu não posso ser a favor da distribuição de lubrificantes. Seria a mesma coisa distribuir papel higiênico para as necessidades, ou então distribuir boné nesse verão... não faz sentido distribuir lubrificantes.. ress...
    se não pode comprar usa o cuspe mesmo!!!
    rss

    INDICOESSE.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Sofia;

    Você está equivocada quando fala da igreja com relação a não pagar impostos e, ainda assim, exigir, por meio de protestos, que eles sejam gastos de forma correta em detrimento a uma necessidade mais importante, frente a outra de menor importância. Fiscalizar a utilização do dinheiro público e sua aplicação é um dever de todo cidadão e, a igreja citada por você, representa milhares de contribuintes. E é em nome deles que ela questiona este e outros atos abusivos cometidos por nossos governantes.
    Não sou usuário, por isso estou anônimo.
    Meu nome é Wilk.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay