Igreja católica reforça luta contra a Aids

Instituição religiosa lança campanha para incentivar a realização de exames, além de disseminar informações sobre a enfermidade

Rodrigo Couto
Apesar de o uso da camisinha não ser consenso entre seus integrantes e de oficialmente ser repudiado pelo papa Bento XVI, a Igreja Católica no Brasil decidiu disponibilizar toda a sua estrutura para esclarecer seus seguidores — 73,8% dos 190 milhões de brasileiros, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) — sobre a Aids e incentivá-los a procurar os serviços públicos de saúde para realizar exames que detectam a presença do vírus HIV. A ideia é aproveitar a realização de celebrações, reuniões e eventos católicos para disseminar informações sobre a enfermidade. Inédita no mundo, a campanha será lançada amanhã, em Brasília, pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e pelo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha.

Um dos objetivos da campanha é conscientizar os católicos sobre os riscos da Aids e, em caso de diagnóstico positivo para a doença, iniciar o tratamento o mais rápido possível. “As pessoas que não estiverem infectadas serão orientadas para continuar com o cuidado. Quem tiver o exame com resultado afirmativo será encaminhado para o acompanhamento”, explica o assessor nacional da Pastoral de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids) da CNBB, frei Luiz Carlos Lunardi. Neste primeiro momento, participam as igrejas de Manaus, Fortaleza, João Pessoa, Curitiba e Porto Alegre. “É uma experiência piloto que será avaliada e, em seguida, encaminhada às igrejas de todo o país”, afirma. De acordo com Lunardi, centenas de agentes das pastorais da Criança, da Aids e da Saúde de cada uma das cidades envolvidas já foram sensibilizados e capacitados. Eles atuarão também como agentes multiplicadores das suas comunidades.

A possibilidade de uma participação mais incisiva da igreja na luta contra a Aids surgiu durante o VI Seminário de Prevenção ao HIV, promovid o pela Pastoral da Aids em outubro do ano passado. “À época, sugerimos ao departamento de Aids que ampliasse a campanha de testagem, que, por sua vez, procurou a igreja para que ela auxiliasse na divulgação da necessidade de se fazer o teste. Várias reuniões foram realizadas para desenhar a campanha e decidiu-se por uma experiência piloto em cinco cidades”, diz Lunardi.

Segundo o coordenador do Programa Conjunto da Organização das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), Pedro Chequer, a parceria é bem-vinda e importante para o combate da doença no país. “As bases da iniciativa são sólidas e não correm qualquer risco de serem desviadas para o campo religioso”, destaca.

Calendário

Em Porto Alegre, o lançamento da campanha ocorre em 10 de novembro. No dia 17 do mesmo mês será a vez de João Pessoa. Em Fortaleza, a iniciativa desembarca no dia 20. Três dias depo is será a vez de Manaus. Em Curitiba, a campanha começa dia 29. Brasília não foi incluída nesta primeira etapa e deve participar da campanha depois da avaliação dos organizadores.

A partir de 15 de novembro, serão vinculados spots em emissoras de rádio e televisão com informações sobre a iniciativa. Também está prevista a impressão de cartazes que serão fixados nas igrejas.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Romanos 1,18-32

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Namoro Gay