Escola LGBT e a crítica heteronormativa

Tenho recebido alguns e-mails, de pessoas muito preocupadas, e desocupadas também, com a nova, e a primeira do país, Escola LGBT.

Antes de continuar o que quero refletir neste poste, vamos apresentar a Escola, a matéria é retirada do site e-jovem:

A Escola Jovem LGBT, a primeira do gênero no país, abriu nesta quarta-feira (6/01) processo seletivo para seus primeiros cursos. O projeto, coordenado pelo GRUPO E-JOVEM, pretende formar em três anos jovens especialistas em Cultura LGBT.

“Cultura LGBT é a cultura que enfrenta a homofobia, essa cultura perversa que nega às pessoas LGBT mais de 70 direitos, como o de construir família e patrimônio, e estimula o assassinato e o suicídio de pessoas LGBT,” explica Deco Ribeiro, diretor da escola.

Em 2010, serão três os cursos oferecidos a partir de março: Expressão Artística – Dança, Expressão Cênica – WebTV e Expressão Gráfica – Criação de Fanzines. “Mas temos muitos professores que se ofereceram como voluntários, o que pode levar à abertura de mais cursos ainda este ano,” afirma a drag queen Lohren Beauty, presidente do GRUPO E-JOVEM.

Os cursos terão uma aula semanal, com turmas durante a semana ou aos sábados e duração de 10 meses. São totalmente gratuitos. Alunos entre 12 e 29 anos podem se inscrever em apenas um, dois ou em todos os três cursos. Quem morar fora de Campinas poderá ainda concorrer a uma bolsa de estudos para cobrir parcial ou integralmente os gastos com transporte e terá prioridade nas turmas de sábado.

COMO SE INSCREVER

Baixe e preencha a FICHA DE INSCRIÇÂO. Envie para escola@e-jovem.com, com o curso desejado no subject (assunto). As inscrições encerram-se em 22/01. Havendo mais inscritos que o número de vagas (60), ocorrerá um processo seletivo, em Campinas, no dia 31/01.

Para a taxa de inscrição, basta clicar no botão pagseguro e seguir as instruções. O valor da doação deve ser preenchido com o valor de R$10,00 (dez reais) - mas sinta-se à vontade para doar quanto quiser. O pagamento poderá ser feito por débito em conta ou por boleto. Sua matrícula só será válida após o pagamento.

CURSOS

Cultura LGBT: ANO 1

A Escola Jovem LGBT é um projeto de Expressão Cultural Multimídia que se divide em três áreas, a serem desenvolvidas e aprofundadas ao longo de três anos. São elas: Expressão Artística (Dança – ano 1, Música – ano 2 e Performance (Drag Queen) – ano 3), Expressão Cênica (WEB TV – ano 1, Teatro – ano 2, Cinema – ano 3) e Expressão Gráfica (Fanzine – ano 1, Revista – ano 2 e Livro – ano 3). O principal objetivo da Escola Jovem LGBT é oferecer ao jovem todas as ferramentas para que ele possa se expressar, conhecer a Cultura LGBT e produzir sua própria cultura.
Expressão Artística - Dança

Dança sempre foi sinônimo de liberdade. Da jovem Dança de Rua ao clássico Ballet, a dança é uma das expressões artísticas mais cultuadas pela juventude LGBT. No entanto, mais do que apenas nos jogar numa balada, precisamos compreender as características básicas que identificam cada estilo de dança e os tornam singulares.

O curso de Dança procurará oferecer ao aluno mais domínio sobre sua expresão corporal, promovendo sua auto-estima e tornando-o mais confiante para atuar no mundo, participando no processo de transformação da sociedade. Ao final do curso, será montado um espetáculo de dança que circulará pelo estado de SP.

Expressão Cênica - WebTV

Ter acesso à televisão sempre foi um privilégio para poucos. Em nossa sociedade machista e homofóbica, a cultura LGBT sempre foi ignorada ou ridicularizada na TV. Mas com o crescimento dos sites de vídeos na internet e o barateamento dos custos de gravação de imagens, adolescentes e jovens têm, hoje, livre acesso à realização de seus próprios programas.
Mas qual é o olhar do jovem LGBT? Como ele gostaria de se ver na TV? O curso de WebTV pretende oferecer as técnicas necessárias para tornar essa atividade uma ótima ferramenta de comunicação. Até o fim do ano, irão ao ar pelo menos 10 (dez) programas de TV totalmente produzidos pelos alunos.

Expressão Gráfica - Fanzine

Um fanzine ou zine é um informativo feito através de colagens, recortes, desenhos e textos, que pode ser escaneado ou xerocado. Geralmente é produzido por um grupo para divulgar notícias e atividades do interesse dessa comunidade. Para a juventude LGBT, os zines são formas simples e baratas de trocar informações com seus colegas e de expor seus pensamentos.

Com o curso de Criação de Fanzine, estaremos estimulando a leitura, a análise crítica e a expressão gráfica desses jovens, seja à mão livre, seja por meio da reinterpretação de revistas. Pelo menos 5 (cinco) edições de fanzines serão publicadas até o fim do ano, cada uma com 1.000 exemplares.

PROFESSORES HÁ VAGAS!

A Escola Jovem LGBT também abrirá nesta quarta-feira processo seletivo para educadores interessados em montar e aplicar os cursos. Cada educador trabalhará 6 horas por semana, em duas turmas (3h durante a semana e 3h aos sábados), durante 36 semanas.

Todos os cursos contarão ainda com a produção de material cultural (publicação dos fanzines, programas de WebTV e um espetáculo de dança) sob a supervisão do educador e gastos cobertos pelo GRUPO E-JOVEM.

As vagas são para 1 (um) a 3 (três) Professores de Dança, 2 (dois) Professores de WebTV e 1 (um) Professor de Expressão Gráfica. Haverá processo seletivo também para a contratação de 1 (um) Assessor de Imprensa e de Professores Voluntários que desejem oferecer cursos e/ou palestras gratuitas aos alunos da Escola Jovem LGBT.

Os currículos devem ser enviados para o e-mail professores@e-jovem.com até o dia 22/01, com o curso que deseja oferecer no subject (assunto) e um esboço do planejamento das aulas no corpo do e-mail. Os candidatos a Professor Voluntário podem indicar qualquer curso que for do seu interesse - todos serão analisados e poderão entrar em nossa grade.

Em 2008, incomodado com algumas críticas de alguns setores sociais, postei um artigo denominado Militância por que te incomodas? Na ocasião estávamos recebendo bastante desaprovação, por sermos militância lgbt, como algo nefasto, ou sem valor, ou ainda, como um efeito desnecessário, uma vez, que para alguns críticos, dentro do próprio seguimento, o que deveríamos fazer é, tão somente, algo próximo à inércia: ficarmos quietos! Como a crítica vinha de intelectuais, usei da filosofia, e do grande mestre Foucault, para as devidas considerações e possíveis respostas àquele engano sutil.

Bem, agora com a ESCOLA LGBT, Romanos 1, 22-27 está novamente em voga, por parte de alguns evangélicos, muito preocupados com os pênis e os ânus alheios, bem como o inferno. O que não me deixa esquecer que sempre com eles, e suas pregações de uma vida “certa”, “normal”, vêem aquelas ofertas simbólicas de R$ 900,00 (novecentos reais) para as bênçãos de prosperidades financeiras e manutenção de ministérios evangelísticos pelo Brasil: Inclusive a compra de aviões, por parte desses líderes evangélicos, em valores, também, simbólicos, de 12 milhões de dólares! Vale lembrar, aos nossos leitores estrangeiros, que o salário mínimo no Brasil é de R$ 465,00 (quatrocentos e sessenta e cinco reais!).

Assim, é muito eficaz o texto de Romanos para nos apresentar, de fato, quem são aqueles que mudam a verdade de Deus em mentira, adorando a criatura ao invés do criador e recebem em seus próprios corpos a vergonha e a torpeza. Uma vez que, no texto, a homossexualidade não é tratada, e sim, a venda do ser, que se submete em uma relação de poder, contrária a natureza, submetendo-se à criatura, inflamando nesse desejo de poder, e se deixando dominar, como se esses seres detentores do poder divinos fossem.

O caráter deles é descrito nos versos 29, 30 6 31:

Estão cheios de todo o tipo de injustiça, perversidade (900 reais de um trabalhador que ganha um salário mínimo e tem seu desejo inflamado, na chance de ficar rico, e acredita na autoridade daquele que faz a promessa é perverso!), avidez e malícia (900 reais para Deus derramar a bênção da prosperidade é malicioso!), cheios de inveja, homicídio, rixas (aquele que pede 900 reais vive em rixas contra outros pastores), fraudes (900 reais! E Deus te prosperará!) e malvadezas; são difamadores, caluniadores, inimigos de Deus (amigos de Mamon!), insolentes, soberbos (aquele que pede 900 reais é um poço de humildade!), fanfarrões, engenhosos no mal,rebelde para com os pais, insensatos, desleais , gente sem CORAÇÃO E SEM MISERICÓRDIA.

Todo o discurso é construído, e o que anda incomodando muitos é que a homossexualidade, hoje, não é mais uma trepada de duas pessoas histriônicas, ou que vivem no anonimato com vergonha de assumirem aquilo que são, por conta de um discurso de heteronormatividade. Hoje ser gay é antes de tudo desejar sê-lo, assumindo-se em si mesmo toda a afetividade, e amizade, e construção de uma vida e estilo gay, sem a vergonha do diferente, ou a caricatura banalizada do histriônico. Ser gay é normal, é ser possível, viável! Essa viabilidade assusta uma sociedade sexista, homofóbica, historicamente, pela construção do discurso juaico-cristão, que agora começa a se desfacelar, jogando o homem (machista vitoriano), num labirinto eterno de medo, e da falta de identidade, uma vez que o feminino, em si, foi proibido como símbolo de fraqueza e submissão. Parabéns ao estado de São Paulo, à cidade de Campinas, à sociedade brasileira, por mais esse ganho, e ao Grupo E-JOVENS pela iniciativa e primazia em terras tupiniquins!
Ainda, recomendo o artigo como leitura nesse blog: MILITÂNCIA POR QUE TE INCOMODAS?

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas na semana

Levítico 18,22. 20,13

Oito motivos para ter uma chuca portátil

Romanos 1,18-32

Namoro Gay

Bluetooth para pegação gay