terça-feira, setembro 27, 2011

Candidata a prefeitura italiana, ex-atriz pornô Cicciolina volta à política


Ela já foi deputada do Parlamento italiano, entre 1987 e 1992. 'Vou transformar Monza em uma cidade excitante', afirma.



A ex-atriz de cinema pornográfico e ex-deputada do Parlamento italiano Cicciolina decidiu voltar à política como candidata à Prefeitura de Monza, no norte da Itália, pelo partido "Otimista-futurista", noticiou nesta terça-feira (27) a imprensa local.
"Vamos fundar um partido otimista e futurista, que acabe com os abusos, com os votos e contratos manipulados e com a corrupção", anunciou Ilona Staller, mais conhecida como Cicciolina, em uma entrevista concedida à revista "Oggi".
A atriz, nascida na Hungria e que completa em novembro 60 anos, ficou famosa por sua ousada carreira pornográfica e por ter sido parlamentar do Partido Radical italiano entre 1987 e 1992.
"Vamos criar um partido de gente honesta, antimilitarista e que defenda os direitos dos mais fracos. Quero sair às ruas e ouvir os problemas das pessoas", prometeu.
"Vou transformar Monza em uma cidade excitante. Tem muitas capacidades. Poderíamos transformar o Palácio Real em cassino, a Prefeitura ficaria cheia de dinheiro", propõe.
Sua candidatura suscita polêmicas, sobretudo porque a ex-atriz receberá uma pensão como deputada de cerca de 3 mil euros quando completar 60 anos, tal como prevê a lei italiana, particularmente generosa com a chamada "casta" privilegiada dos parlamentares.
Cicciolina iniciou sua carreira política em 1979 pelo primeiro partido ecológico da Itália, o Partido do Sol, que condenava o uso da energia nuclear e defendia a luta contra a fome no mundo.
Conhecida por seus seios ao ar livre, Cicciolina casou-se em 1991 com o escultor americano Jeff Koons, com quem teve um filho.
Após apenas um ano de casamento, se divorciou de Koons após um processo complexo pela guarda do filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1-Este blog aceita comentários que sejam específicos, ou em diálogo com as postagens correspondentes, conteúdo fora do contexto da mensagem correspondente poderá não ser publicado.

2- São vedados comentários com conteúdo de pregação ou proselitismos de doutrinas específicas de igrejas cristãs, ou qualquer outra religião,salvo quando estes se referirem à crítica de uma postagem principal em concordância ou discordância da mesma, devidamente fundamentados.

3-Conforme art. 5º, IV da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

4-Todo conteúdo dos comentários será avaliado, sendo reservado o direito de não serem publicados, os comentários, caso seus fundamentos sejam ofensivos ou desrespeitem o direito dos homossexuais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...