Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

CURSO INTENSIVO DE FLORA PASSIVA - III

Imagem
O fim do ano está chegando, mas, para a Mama, não tem descanso. Afinal, tudo que é duro dói, mas tem de continuar, rsrs...!
Por isso, antes que 2011 dê um tchauzinho de miss e 2012 ADENTRE nossas vidas, fizemos uma edição especial do nosso Curso Intensivo de Flora Passiva e demos em dobro (ui!), catalogando nada mais, nada menos que quatro novos tipos!

5. AS AMÉLIAS

As que são mais maduras, como Mama, lembrarão daquela famosa música que diz que a “Amélia é que era mulher de verdade... Amélia não tinha a menor vaidade”.
A palavra virou sinônimo daquelas rachas que ficam em casa e fazem de tuuudo pro bofe que chega do trabalho cheirando a cerveja (“hora extra”, claro...) no fim do dia.
Pois bem: é exatamente o que as bees amélias fazem – e vale dizer que esse tipo foi sugerido por alguém especial, sinal de que está funcionando pedir ajuda para catalogarmos todas nós!
Tradicionalistas e conservadoras, as amélias sonham com um marido para chamar de seu e querem ter uma casinha no mais puro es…

Gays pensam mais em suicídio do que os heteros

Imagem
Na França, 12,5% dos gays já pensaram em suicídio. Dentre bissexuais masculinos, o número é 10,1%.

A taxa dentre a população masculinaheterossexual é de 3,2%. Portanto, os números são até quatro vezes superioresdentre gays e bissexuais!

A gravidade da situação é a mesma no caso das mulheres. Dentre lésbicas, o número é10,8%; dentre as bissexuais, 10,2%. Dentre heterossexuais femininas o índice é de 4,9%.

Os dados foram fornecidos pelo governo federal francês.


Fonte Cena G

Deputado pastor quer derrubar direito à pensão para companheiro gay

Imagem
O deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) se posicionou contra o Projeto de Lei que inclui como dependenteo companheiro ou a companheirahomossexual dos servidores públicos.


Votando o projeto na última quinta-feira, 8 de dezembro, na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF ) da Câmara, o deputado disse que aprovar o projeto seriadiscriminar as pessoas homossexuais.

No voto, o deputado e pastor alega que “não há na justificação do PL ou no relatório apresentado uma justificativa baseada em atributos, méritos ou carência identificável nos homossexuais para justificar a concessão do benefício. Cumpre relembrar que é a família, que é constituída pelo pai, a mãe e, presumivelmente, filhos”.

Fonte G

Governo declara apoio ao projeto que criminaliza a homofobia no Brasil

Imagem
A ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), declarou apoio ao projeto que criminaliza a homofobia.


“É muito importante que o Congresso Nacional encontre uma metodologia para responder a comunidade LGBT, que tem sido vítima da violência, muito cotidianamente, no nosso país. Assim como o racismo foi considerado crime, trabalharmos no sentido de que a homofobia também seja tratada como crime é um aspecto importante", disse a ministra, logo após participar da solenidade de entrega do Prêmio Direitos Humanos 2011, no Palácio do Planalto.

Fonte: Cena G

CURSO INTENSIVO DE FLORA PASSIVA - II

Imagem
Nosso curso de flora passiva está bombando, gatas! Dessa vez, batemos o nosso recóóórde e recebemos o incrível retorno de 1 mail e meio – porque o segundo veio truncado...

Em homenagem a esse retumbante sucesso, Mama resolveu continuar o curso, depois de uma semana regada a antidepressivos e calcinhas usadas por não saber se haveria novas inscritas.

Felizmente, a curiosidade pela tipologia passiva é única no Brasil. Afinal, ninguém quer levar gato por Mulher Melancia pra casa, não é? Então, vamos em frente que atrás vem gente... E bem fundo! Ui!


3. AS EGÍPCIAS

Antes de tudo, Mama precisa dizer que não tem absolutamente nada contra nossas amigas que são mais donzelas. Nem poderia, já que eu mesma sou uma, right?

Então, se estamos todas de mãos dadas na nobre causa de DAR alento aos pobres bofes carentes de, digamos... Expressão oral... Não será o fato de que algumas de nós gostam de levar sua mulher interior para passear algumas vezes – 7 dias por semana – que romperá as alg…

Sessão pipoca: No Night Is Too Long - Legendado

Imagem
Quando compreendi, de fato, o tema desse filme,  não pude deixar de confessar a mim mesmo o encantamento em que fiquei submetido.
A verdade é que fui transportado para o ano de 2005, e a culpa de Tim, pareceu-me muito semelhante à culpa de Matheus, um ex-namorado meu... Não a culpa por algo feito indevidamente, como transgredir a lei; mas a culpa da eterna punição,  por viver algo que em si mesmo é proibido, por mais disfarçado que seja, por mais “normal” ou “natural” que se possa parecer, no fundo é negado, proibido, inapropriado.

Tim, como Matheus, em todos os casos, será vítima de si mesmo, e sua sentença é viver marcado pela culpa e o desprezo de si mesmo.
Um filme longo, mas envolvente, que reflete a realidade de muitos homossexuais nessa trilogia: eu (self),  prazer, e culpa. Pipocas à mesa, bom filme:

Pastora evangélica faz culto em boate gay

Imagem
Carol Pires
De Buenos Aires


Na avenida Corrientes, entre letreiros em neon, fotos de mulheres semi-nuas nas propagandas dos musicais em cartaz, bares e livrarias que viram a noite, está o teatro Moulin Bleu. A entrada é uma pequena porta na esquina da rua Rodriguez Peña onde um senhor anuncia que é de graça a entrada nas segundas-feiras à noite. É um teatro? Não, é um culto evangélico. Ou melhor: um show de talentos evangélico. O teatro fica no segundo andar do prédio. A meia luz, famílias inteiras, prostitutas e travestis aguardam enquanto crianças e garçons circulam pelos corredores. Durante toda a noite é possível comprar vinho, cerveja e whisky e pedir uma pizza. Uma ajudante passa distribuindo folhetos entre as mesas com as informações sobre o culto, que é chamado "Predicando entre Plumas y Strass". O culto no Moulin Bleu começou há seis anos com o pastor Diego Gebel. Ele morreu em maio do ano passado, aos 47 anos, depois de ter uma parada respiratória enquanto se recupe…

Mentiras sobre o travesseiro

Imagem
Novo livro conta romance que todo gay um dia já sonhou
Em Mentiras sobre o travesseiro, escritor percorre passos que todo gay já deu














A trajetória de um gay, independente de quem seja, traz muitos aspectos em comum. Cada um tem sua história, mas a maioria teve de enfrentar as mesmas etapas. O desejo pelo corpo masculino, pelo amiguinho da escola, ainda na infância. Na mesma escola, o fato de ser gongado pelos colegas de classe – o “famoso” bullying. 

As brincadeiras com o primo na adolescência. O namoro com meninas para se convencer de que pode se adequar aos padrões tidos como normais pela sociedade. As crises. O ato de se assumir para os pais e dar ao mundo a cara à tapa. Conhecer o cara por quem você se apaixona e se entrega achando que vai ser o homem da sua vida, até a primeira grande decepção amorosa. Quem nunca?!

A obra de Raphael Mello “Mentiras sobre o travesseiro” percorre justamente este caminho ao contar a vida de Pedro, que tem uma história de vida simples. Numa sala de bate-p…

CURSO INTENSIVO DE FLORA PASSIVA - I

Imagem
Olá, meus amores! Mama voltou! Sei que foi uma longa ausência, mas fico feliz de ter sido trazida de volta por causa das dezenas de mensagens que recebi perguntando quando publicaria um novo texto.

Mentira, rsrsrs! Se muito, recebi só uma – mas fiquei tão feliz de ter pelo menos UMA pessoa que me lê que resolvi voltar a usar minhas mãos de miss para escrever em vez de, digamos, trabalharem em meu próprio proveito...

Bom, depois do Kit Passivo (http://gospelgay.blogspot.com/2011/08/o-que-levar-no-seu-kit-passivo.html) e do Manual Básico de Etykettah no Cinemão (http://gospelgay.blogspot.com/2011/09/manual-basico-de-etykettah-no-cinemao.html), dessa vez, eu pensei em explorar um pouco a flora passiva do meio gay. Não, não é fauna, meu bem... Embora muitas de nós, passivas, gostemos de ser onças, panteras e leoas, a verdade incontestável é que carregamos uma floooor dentro do nosso coração, cujo som encantado, às vezes, sai pela boca... Mas bobage!

E por que falar justament…

MG: Psicopata mata homossexual e confessa mais 4 assassinatos

Imagem
Após matar homossexual, jovem com perfil psicopata revela outros 4 assassinatos em MGNascido na capital mineira e radicado no interior do Rio de Janeiro, rapaz de 23 anos foi preso após matar de modo cruel um homossexual em Volta Redonda e admitiu ter matado mais quatro pessoas em Minas



Daniel Silveira Publicação:01/12/2011 21:42Atualização:01/12/2011 22:23 O esclarecimento de um crime ocorrido no município de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, levou a polícia a identificar um suposto psicopata, que já teria assassinato ao menos quatro pessoas em Minas Gerais. Nascido em Belo Horizonte, Albert Kroll Kardec de Souza, de 23 anos, confessou ter matado um homossexual, de modo cruel, no Sul Fluminense, e revelou aos policiais que este não foi o primeiro homicídio que cometeu. Segundo relato dele aos investigadores, quando tinha 12 anos de idade matou sua primeira vítima em Caratinga, no Vale do Rio Doce, cidade onde passava as férias com os avós e teria matado outras três pessoas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...